roteiro pelo Porto
Porto

Roteiro pelo Porto em 3 dias

Segunda maior cidade de Portugal, o Porto vem ganhando cada vez mais destaque graças à alta do turismo no país. A dobradinha Porto e Lisboa já é um clássico nos roteiros dos brasileiros. O ideal é passar ao menos três dias na cidade para conhecer suas principais atrações. Elaboramos um completo roteiro pelo Porto facilmente executado nesses três dias. Entretanto, se a intenção for conhecer também alguma quinta ou vinícola, a estadia deve ser ampliada.

Como chegar e se locomover na cidade

Para chegar ao Porto de avião é fácil, já que a cidade tem um aeroporto. Ele inclusive é hub de alguns voos da TAP saindo do Brasil. Entretanto, se sua chegada for por Lisboa, para chegar ao Porto você pode contar com a ponte aérea Lisboa-Porto, com voos de hora em hora. Outra opção é usar os trens de Portugal (comboios).

Já na cidade do Porto, o ideal é se hospedar no centro histórico. Deste modo, a locomoção pela cidade será basicamente a pé ou usando o metrô do Porto.

Roteiro pelo Porto – 1º dia

No primeiro dia do roteiro, já vá até a Praça Lisboa para conhecer a famosa Livraria Lello que inspirou a escritora J.K. Rowling em suas obras de Harry Potter. Se a fila estiver grande, deixe para o final da tarde, mas prossiga em direção à Igreja do Carmo.

Seguindo pela rua lateral à Igreja do Carmo, você chegará à Praça Carlos Alberto, que durante séculos chamou-se Praça dos Ferradores. Na parte alta da praça foi construído no século 18, o Palácio dos Viscondes de Balsemão. Posteriormente funcionou como hospedaria, alojando o Rei Carlos Alberto da Sardenha, que se exilou no Porto em 1849. Por esse motivo, deu nome à praça que apresenta ao centro um monumento de Henrique Moreira em homenagem aos portugueses mortos na Grande Guerra de 1914-18. No caminho você passará pela Universidade do Porto, que abriga um Museu de História Natural. Aproveite a lojinha para umas compras, por exemplo. Em frente, chama atenção a Fonte dos Leões em estilo românico do século 19.

roteiro pelo Porto
Praça Carlos Alberto e arredores

Em frente à Igreja do Carmo, está uma das paradas do bonde que circula pela cidade. Atrás, se encontra o Jardim da Cordoaria, com uma grande área verde e esculturas famosas como “O Rapto de Ganimedes”. Dali, facilmente você caminha até o centro da Praça Lisboa. Dependendo do horário pode tomar um café ou um drink no Base, um bar super descolado que reúne um público interessante. Em frente está a Igreja dos Clérigos, mais famosa por sua torre, a Torre dos Clérigos, um ícone do Porto.

Seguindo pelo Centro do Porto

Caminhando pela rua dos Clérigos, chegamos à Praça da Liberdade. Inaugurada no século 18 no local do então “Campo das Hortas”. Na praça se destaca a estátua equestre do rei D. Pedro IV (nosso D. Pedro I) inaugurada em 1866. Cortada pela Avenida dos Aliados, seguindo em direção norte passamos pela Fonte da Juventude “Menina Nua” até a Praça do Município, onde está o prédio da Câmara Municipal do Porto. A Avenida dos Aliados é ladeada por diversos edifícios dos anos 20 a 40, como o Palácio das Cardosas – hoje um hotel – ao sul.

Descendo em direção ao rio Douro, passe pela Estação de São Bento e aproveite para apreciar os belos azulejos que revestem as paredes do hall de entrada. Se você pretende fazer alguma viagem de trem por Portugal, saindo do Porto, aproveite e já compre suas passagens com antecedência na bilheteria da estação. Em frente à estação, circule pela Rua das Flores aberta em 1521 em terreno ocupado pelas hortas do Bispo. Aproveite o final do dia nos bares à beira do rio. Por ali também está o Cantinho do Avillez, do chef José Avillez. Sem dúvida, uma ótima opção para jantar no Porto.

Praça da Liberdade e Estação São Bento

2º Dia pelo Porto

Continuando o roteiro pelo Porto, no segundo dia, inicie fazendo a visita guiada no interior do Palácio da Bolsa. Se não conseguir horário para o próprio dia, você ainda terá chance de fazer a visita no terceiro dia. Aproveite que ainda está pelo centro e conheça as principais igrejas do Porto, como por exemplo a Capela das Almas na rua Santa Catarina. Caminhe pela rua aproveitando as lojas para algumas compras e almoce no tradicional Majestic Café.

O local aberto em 1921 sob o nome de Elite é retrato da Belle Époque no Porto. Sob projeto do arquiteto João Queiróz, permanece ainda hoje como um dos mais belos e representativos exemplares de Arte Nova na cidade. Lá experimentamos a tradicional Francesinha, iguaria típica do Porto e a deliciosa Rabanada à Majestic.

Majestic Café

Logo após, siga em direção a Vila Nova de Gaia, do outro lado do rio Douro (foto de capa). A travessia pode ser feita a pé pela Ponte D. Luís I. Ou se preferir, de metrô, saindo na primeira parada após a ponte para poder conhecer e fazer a visita guiada pelo Mosteiro da Serra do Pilar.

Caminhando pelo boulevard à beira do rio, encontramos vários bares e restaurantes. Algumas caves do vinho do Porto como por exemplo a Sandeman, aceitam visitas e oferecem degustação dos famosos vinhos da região. Não deixe de aproveitar o clima “beira-rio” ao entardecer. É imperdível, já que eu julgo ser o melhor point para ver o pôr do sol na cidade.

Roteiro pelo Porto – 3ºdia

Reserve o último dia para conhecer dois locais mais afastados do centro. Pegando o metrô e saltando na estação Casa da Música, você estará ao lado dessa que é a principal casa de concertos do Porto. Aconselho fortemente fazer a visita guiada pelo seu interior e conhecer um pouco mais desse projeto arquitetônico que revolucionou a cidade.

Dali, siga para a Fundação de Serralves onde está o Museu de Arte Contemporânea de mesmo nome. São exposições temporárias em seu interior e esculturas interessantes pelos jardins. Por fim, emende seu dia em um jantar em um restaurante em Leça da Palmeira. Certamente, a melhor opção será o Casa de Chá da Boa Nova, do chef Rui Paula. Aproveite o Porto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *