roteiro de Lucerna
Lucerna

Roteiro de Lucerna pelas principais atrações turísticas da cidade

No coração da Suíça, se encontra Lucerna, cidade fundada em 1178. A alta qualidade de vida e proximidade a centros econômicos da Suíça fazem de Lucerna um excelente local para se morar, mas também para se visitar. Neste roteiro de Lucerna você conhecerá as principais atrações turísticas da cidade suíça, que não pode deixar de fora de sua visita.

Antes de mais nada, Lucerna está localizada à margem oeste do lago que recebe seu nome e confere um lindo visual à cidade. Maior cidade da região central da Suíça, Lucerna é ponto de partida para diversos vilarejos e cidadelas no entorno. A cidade atrai muitos turistas durante o ano todo, porém esse número é maior durante o Festival de Música.

O desenvolvimento e história de Lucerna se deu basicamente por sua localização central privilegiada. A antiga aldeia pesqueira, que recebeu seu nome do latim, ganhou importância durante o crescimento da rota comercial de St. Gotthard. Posteriormente, teve maior visibilidade durante a Reforma, uma vez que a cidade liderou a resistência católica na Suíça. Atualmente, com uma população de cerca de 80 mil habitantes, os diversos turistas que visitam a cidade são sua principal fonte de renda.

Como chegar a Lucerna

A melhor forma de se chegar a Lucerna é de trem, já que a cidade não possui aeroporto. Quem estiver de carro pelo país também tem fácil acesso. Saímos de trem de Zurique até a estação da cidade que é bem central, às margens do lago Lucerna. Da estação de trem, é fácil caminhar até muitos dos hotéis à beira do lago. Foi o que fizemos até o nosso hotel em Lucerna.

Lago Lucerna é uma das atrações turísticas da cidade, que é rodeada por diversas montanhas, rendendo uma paisagem única aos olhos dos visitantes. Além disso, a partir dos píeres é possível fazer passeios de barco pelo lago, incluindo paradas em cidadelas vizinhas, como Vitznau, Weggis, entre outras. Apesar de muitos pensarem ser uma cidade cara, as principais atrações turísticas de Lucerna podem ser acessadas de forma gratuita e a pé, dependendo da localização do seu hotel.

Lago Lucerna
Paisagem do Lago Lucerna

Roteiro de Lucerna – Museus

Na primeira tarde fomos conhecer o Museu do Transporte Suíço na companhia da Magali, guia brasileira que realiza passeios pela Suíça. Além de conhece-la – o quê foi muito legal – o museu é super interativo, sendo um atração perfeita para toda a família. Se tiver tempo, não deixe de visitar também a área do Mundo do Chocolate e conheça mais sobre essa delícia tão característica do país. Passamos a tarde toda por lá e ainda conseguimos apreciar o entardecer no parque em frente ao museu, o Lidoweise, um programa que vale a pena ser incluído em sua viagem.

Lidoweise no roteiro de Lucerna
Lidoweise em Lucerna

Além do Museu do Transporte, outros museus merecem visita. É o caso do Museu Sammlung Rosengart Luzern que abriga obras de Pablo Picasso e Paul Klee, por exemplo. Além desses artistas, o museu dá ênfase ao modernismo clássico com trabalhos de alta qualidade artística de seus maiores expoentes como Monet, Cézanne, Vuillard, Bonnard, Matisse, Braque, Léger, Miró e Chagall. A coleção é um escolha subjetiva, reunida por Siegfried Rosengart e sua filha Angela. Não são permitidas fotos no interior do museu.

Logo após, vale conhecer um dos principais museus de arte da Suíça, o Museu de Arte de Lucerna que fica dentro do KKL Luzern. O centro de cultura e congressos da cidade é obra do arquiteto parisiense Jean Nouvel e abriga o museu que tem foco em arte moderna, sendo a interação viva com a coleção um ponto central.

Museus em Lucerna
Museus em Lucerna

Roteiro de Lucerna – Atrações Turísticas

Pelo Centro Histórico

Do nosso hotel, pudemos percorrer a cidade a pé. Em menos de 10 minutos já estávamos no coração do Centro Histórico (Old Town), onde a arquitetura dos prédios é peculiar. À beira do rio está a prefeitura (Rathaus), que foi construída em 1606 em estilo renascentista, mantendo apenas uma torre da prefeitura do século 14.

Rathaus em Lucerna
Rathaus em Lucerna

Ao fundo, ainda são mantidas as torres de fortificação da cidade e a Muralha Musegg. Durante o verão, três das nove torres podem ser visitadas, sendo que a Torre de Zyg abriga o relógio mais antigo da cidade, datado de 1535. Infelizmente não chegamos a visita-las.

Pontes famosas

A principal atração da cidade sem dúvida é a Ponte da Capela (Kapellbrücke), a mais antiga ponte de madeira coberta do mundo. Atravessando o rio Reuss, a ponte foi construída em 1333 como parte das fortificações de defesa da cidade. Originalmente com 285 metros, a ponte foi encurtada, apresentando hoje 204 metros de comprimento. Dentro da ponte está uma coleção de pinturas do século 17 no estilo renascentista, feitas por Hans Heinrich Wägmann, retratando vários eventos e santos importantes da história de Lucerna.

Em 17 de agosto de 1993, um incêndio destruiu parte da ponte e 81 das 111 obras de arte. Entre 1994 e 2001, algumas foram restauradas e recolocadas no interior da ponte, porém foi deixada uma lacuna sem pinturas e uma parte com as mesmas queimadas, que serve como uma lembrança do dano irreparável causado pelo fogo. Compondo com a ponte está a Torre d’água (Wasserturm), uma torre octogonal com mais de 34 metros, construída em 1300 como parte da fortificação da cidade. Foi utilizada como prisão, cofre, um farol e com a finalidade de armazenar os tesouros.

Ponte da Capela
Ponte da Capela

A outra ponte que atravessa o rio Reuss é a Ponte Spreuer (Spreuerbrücke), que data do século 15. Recebe esse nome por ser a única ponte de onde se podia atirar joio (Spreu) e folhagem no rio. Também em madeira e coberta, a ponte foi destruída por uma enchente em 1566 e posteriormente reconstruída com um celeiro chamado Herrenkeller ao final da ponte. As 67 pinturas dentro da Spreuerbrücke são 50 anos mais novas que a da Ponte da Capela e recriam a “Dança da morte” ou “Dança Macabra”, conhecida como Totentanz em alemão, que foi criada de 1616 a 1637 sob a direção do pintor Kaspar Meglinger.

Ponte Spreuer
Ponte Spreuer

Igreja de São Francisco Xavier

Completando o cenário em torno do rio Reuss, está a Igreja dos Jesuítas (Jesuitenkirche – foto de capa), também conhecida como Igreja de São Francisco Xavier. A primeira grande igreja sacra em estilo barroco da Suíça, foi construída entre 1666 e 1673 pelo padre Christoph Vogler para os jesuítas. O trabalho de gesso rosa e branco embeleza o interior enquanto a segunda capela lateral, à direita, é dedicada ao irmão Klaus, padroeiro nacional da Suíça. A cúpula foi reornamentada em meados do século 18.

Fora do Centro Histórico

Um pouco mais afastada do Centro Histórico, mas igualmente de fácil acesso a partir do nosso hotel, está a Hofkirche ou Igreja de St. Leodegar. A igreja católica romana de arquitetura renascentista tardia foi construída entre 1633 e 1639, após o incêndio que destruiu a igreja que existia no local. As torres pontiagudas são da igreja original e foram incorporadas à Hofkirche durante sua construção. Seu interior exibe estátuas de São Leodegar e São Maurício, os padroeiros de Lucerna.

Outra atração muito visitada, a 10 minutos a pé da Schweizerhofquai, é o Löwendenkmal, a figura de uma leão moribundo, ferido por uma lança. O monumento entalhado em um bloco de concreto é uma homenagem à Guarda Suíça de Luís XIV da França, feito pelo escultor dinamarquês Bertel Thorwaldsen, inaugurado em 1821. O monumento fica em uma área mais tranquila da cidade, refletido em um pequeno lago, cercado por bancos. O escritor Mark Twain, por exemplo, chamou o leão de Lucerna de “o pedaço de rocha mais triste e comovente do mundo”.

Löwendenkmal e Hofkirche

Roteiro de Lucerna – Compras

As compras não podem ficar de fora no roteiro de Lucerna. A Schweizerhofquai reúne as principais lojas de chocolate suíço como a Max Chocolatier e a confeitaria Bachmann. Quem gosta de antiguidades pode aproveitar o mercado de pulgas que funciona aos sábados de maio a outubro na esquina da Burgestrasse e Reussteg na área da Cidade Antiga.

Já os apaixonados por relógio não podem deixar de visitar a Bucherer da cidade que é a maior da Suíça, ocupando um prédio inteiro. Além da marca própria, mais de quinze outras marcas de relógio como Rolex, TAGHeuer e Tissot expõem suas peças nas vitrines distribuídas pelos andares do prédio. O local é tão famoso que excursões promovem passeios para conhecer seu interior.

Bucherer em Lucerna
Fachada da Bucherer em Lucerna

Lucerna é, sem dúvida, uma cidade encantadora que pode ser explorada em 2 dias. Entretanto, com mais tempo, vale a pena pegar um barco no píer às margens do lago Lucerna e conhecer pequenas cidades banhadas pelo lago como Vitznau e Weggis. Esses passeios podem ser feitos em um bate-volta ou então com pernoite nas cidadelas que possuem ótimos hotéis. Caso tenha interesse em incluir uma estação de esqui no seu roteiro de Lucerna, a dica é pegar um trem até Engelberg e aproveitar as atividades no Monte TITLIS, como fez a Márcia do blog “Mulher Casada Viaja”.

Faça reserva do seu hotel em Lucerna por aqui e ajude a manter o Panorama de Viagem sempre atualizado, sem pagar nada a mais por isso.

9 thoughts on “Roteiro de Lucerna pelas principais atrações turísticas da cidade

  1. Ando sonhando em visitar a Suíça e esse post chegou em boa hora. Lucerna certamente é uma cidade que precisa entrar no roteiro. Adorei o seu post super completo, com todas as dicas para visitar a cidade. E que cenário sensacional!!!!

  2. Que gostoso rever Lucerna por seus olhos, mas olhando as fotos parece ser outra cidade devido às mudanças de cores das estações. Fiquei num hotel em frente ao Lido, e pensei que por ser verão estaria bombando, mas acho que as pessoas se mandaram da cidade, que estava abarrotada de turistas em julho. Ah, além do Titlis, o Monte Pilatus é bem legal e mais pertinho da cidade.

  3. Já “quase” conheci a Suíça em duas viagens, e me arrependo de não ter ido! Que roteiro perfeito por Lucerna, adorei os museus (amo museus!) e pelo que entendi a cidade é meio estratégica para conhecer o restante do país, pela sua localização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *