Zagreb

Uma exposição diferente no Museum of Broken Relationships

Quando estava preparando meu roteiro de Zagreb, percebi que a cidade abriga inúmeros museus e que precisaria de tempo para conhecer todos, porém um me chamou atenção, o Museum of Broken Relationships, que traduzindo para o português seria algo como “museu das relações terminadas”.

Em agosto de 2015, passei um dia e meio na capital croata e infelizmente, toda vontade de ir aos museus foi por água abaixo quando me dei conta dos horários de abertura dos principais museus. Eles não abrem às segundas e aos domingo ficam abertos apenas até 13h. Quais os dias que eu tinha na cidade? Domingo à tarde e segunda! Com isso, sobrou tempo para conhecer bastante os pontos turísticos ao ar livre.

Porém, o Museum of Broken Relationships estava aberto nesses dias e ao menos um dos que eu queria conhecer, consegui ir. O museu surgiu de uma exposição itinerante e gira em torno de relacionamentos fracassados e suas histórias. Ao contrário de instruções de auto-ajuda “destrutivas” para a recuperação de amores fracassados, o museu oferece uma oportunidade para superar um colapso emocional através da criação: contribuir para a coleção do museu.

Seja qual for a motivação para a doação de pertences pessoais – seja puro exibicionismo, alívio terapêutico, ou simples curiosidade – as pessoas abraçaram a ideia de exibir o seu legado de amor como uma espécie de ritual, uma cerimônia solene. Logo, estão expostos objetos que marcaram uma relação ou mais comumente, o fim de uma relação.

Conceituado na Croácia em 2006 por Olinka Vištica e Dražen Grubisic, o museu, desde sua turnê internacional, acumulou uma incrível coleção que representa os mais diversos tipos de términos de relação, sejam elas amorosas, familiares ou de amizade. O Museu está agora permanentemente localizado no belo palácio barroco Kulmer (datado de 1776 e classificado como Patrimônio Nacional) na Cidade Alta – uma parte histórica de Zagreb rica em atrações turísticas.

Cada objeto exposto, possui uma história associada a ele contada em croata e inglês, porém o museu cede traduções em vários idiomas, inclusive em português, em um livro que pode ser pego na recepção, ao pagar o ingresso que custa 30 kn (kunas – moeda da Croácia), equivalente a €4. O interessante é ir lendo cada história. Algumas são bobas, outras muito bizarras; algumas tristes, outras engraçadas; no fim, você acaba refletindo muito sobre sua vida e seus relacionamentos (amoroso, familiar…).

Alguns que separei para mostrar aqui:

(1) a fotografia: foto de um lago na Flórida onde a doadora matou aula com o namorado e a seta indicada o local onde ela viu um pênis no sol pela primeira vez (hahaha);

(2) a centopeia colorida: objeto de um relacionamento a distância entre Sarajevo e Zagreb, que durou quase dois anos e o acordo era de a cada vez que o casal se encontrasse, tirassem uma perna da centopeia, mas o relacionamento chegou ao fim após 20 meses e a centopeia não se tornou uma total inválida;

(3) o machado: um casal que morava junto, quando ele precisou fazer uma viagem para os Estados Unidos, ela não pôde acompanhá-lo. Quando ele voltou, ela já estava apaixonada por outro e viajou de férias, deixando os móveis na casa. O cara comprou o machado e a cada dia dos 14 dias de férias da ex, ele quebrava um pedaço da mobília dela até ela voltar e encontrar os pedaços;

(4) rolha de champagne: a menina ia casar, mas descobriu que o noivo a traía. A rolha é da champagne que ela estourou para comemorar que estava “livre” dele.

Essas foram algumas que eu achei interessante colocar aqui, mas tem muitas outras. O museu ainda possui uma pequena lojinha de lembranças também muito interessantes e relacionadas ao tema. Além de um café onde eles mesmo falam que é o local para você se recompor depois de um turbilhão emocional causado pela exposição. A melhor de todas para mim foi essa placa na entrada do museu. Nada como um humor negro para aliviar a dor de um fim de relacionamento!

O museu funciona diariamente de 9h às 22h30 no verão (1º de junho a 30 de setembro) e de 9h às 21h no inverno (1º de outubro a 31 de março).

Endereço: Ćirilometodska 2 – Tel.: +385 1 4851021

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

3 thoughts on “Uma exposição diferente no Museum of Broken Relationships

  1. Esta exposição deve ser fantástica! Nunca imaginei que pudesse ter uma exposição com um tema desses. E falando sério, é bem interessante! As histórias que você apresentou nas imagens me intrigaram bastante!

    Fiquei bem curiosa!
    Até!

  2. Olá Leo,

    Que lugar mais maravilhoso, simplesmente já quero conhecer esse museu também. Achei interessante trazer um objeto que representa um término e ainda ter a opção de você conhecer a história por trás, creio que isso traga mais veracidade de certa forma. Adorei essas histórias dos objetos que trouxe!

    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *