Belém

As delícias de Thiago Castanho no Remanso do Bosque

Eleito em 2016, o 44º melhor restaurante da América Latina no prêmio patrocinado pela S.Pellegrino & Acqua Panna e único representante brasileiro da região Norte, o Remanso do Bosque vem atraindo cada vez mais os olhos da gastronomia nacional e internacional. Quando estivemos em Belém, aproveitamos para jantar no restaurante.

Inaugurado em dezembro 2011, o Remanso do Bosque está localizado ao lado do Bosque Rodrigues Alves, o que lhe confere o nome. Segue o legado gastronômico da família Castanho, que mantém há 12 anos o Remanso do Peixe na cidade. Thiago e Felipe Castanho estão à frente do Remanso do Bosque que prioriza, por exemplo, receitas com peixes regionais e ingredientes típicos da região.

Ambiente

Logo na entrada, a Mercearia do Remanso funciona como uma lojinha com vários itens gastronômicos como a cachaça de Jambu, geleias de frutas regionais, doces feitos com cacau da Ilha do Combu e a cerveja Remanso Mango e os vinhos produzidos pela casa. Achei algumas partes do restaurante um pouco escuras, talvez agrade a algumas pessoas, mas prefiro jantar em ambientes mais claros, como onde ficamos, por exemplo. Na decoração, pinturas que retratam um pouco da fauna e flora brasileira em meio a artefatos indígenas, porém o que me chamou atenção foi o tampo das mesas que é feito de madeira de tronco de árvore.

Remanso do Bosque

A experiência no Remanso do Bosque

Entrada

O restaurante oferece um menu degustação, mas optamos por escolher as entradas e pratos do cardápio à la carte. Primeiramente optamos pelos Dadinhos de tapioca com pirarucu defumado e queijo coalho acompanhados de melaço de cupuaçu que vêm servidos dentro de um charmoso chapéu de palha. Em seguida, pedimos também o Camarão empanado na tapioca e aviú com maionese de chicória do Pará. Acompanhando escolhi oMoca Mule, a versão paraense do tradicional Moscou Mule que leva vodka, manga, limão siciliano, bitter e espuma de gengibre. Quem prefere a tradicional caipirinha, pode optar por alguma das frutas regionais como bacuri e cupuaçu feitas com vodka ou cachaça artesanal e de Jambú, por exemplo.

Pratos Principais

O cardápio é dividido em opções de peixes e frutos do mar e do rio, carnes e aves e opções para os vegetarianos. Optei pelo Filé Marajoara que é um filé mignon coberto com queijo de búfala de Marajó, molho Rotí, purê de macaxeira e farofa de bacon. A carne veio no ponto perfeito ao meu pedido, queijo derretido em uma textura que não perde o sabor, além disso o purê estava delicioso.

Meus amigos pediram o clássico Filhote assado na brasa (tradição de família, aprendida com o patriarca), acompanhado de salada de feijão manteiguinha, macaxeira na manteiga e farofa (servido em porçao para uma ou duas pessoas) e a Panela de camarões cozidos no leite de coco com banana da terra frota e castanha do Pará, acompanhado de arroz branco e farofa de castanha. É claro que experimentei um pouco dos outros dois pratos. O filhote é um peixe tradicional da região que vem bem sequinho e o tempero dos camarões que vem na panela é muito bom.

Sobremesa no Remanso do Bosque

Como tenho um amigo que mora em Belém, acompanho a jornada gastronômica dele pelos restaurantes da cidade e um dos meus grandes desejos era uma sobremesa considerada joia do cardápio, o Mousse de chocolate inspirado no Combú “Jardinagem” com nibs de semente de cacau da Ilha do Combu, doce de cupuaçu e crumble de chocolate. Além de deliciosa, a sobremesa vem primorosamente servida em um vasinho de barro junto de uma pá, que serve de colher.

Meu amigo, já acostumado ao mousse, optou pelo “Brownieoca” branco, um bolo quente de macaxeira com chocolate branco, bacuri fresco, castanha do Pará fatiada e creme inglês de baunilha. Este bem gostoso, mas como meu desejo pelo mousse já vinha de anos, ficou difícil competir.

Remanso do Bosque

Considerações finais

É preciso voltar várias vezes ao Remanso do Bosque para poder provar todas as delícias típicas preparadas pelo chef. Inclusive já sei até o que pedir, o Pirarucu defumado cozido ao molho de leite de coco. E claro, não deixarei de comer novamente o Mousse Jardinagem. Fiquei fã!

Vale a pena conhecer o Remanso do Bosque quando estiver na capital paraense. Nota-se que a comida é feita de forma criteriosa, com bastante sabor e uma apresentação que impressiona.

Endereço: Travessa Perebebuí, 2.350 – Marco – Tel.: (91) 3347-2829

Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *