Lisboa

Curtindo a Praia da Figueirinha em Arrábida

Apesar da proximidade com o oceano, Lisboa não é uma cidade de praia. Contudo, a menos de uma hora de carro da capital, é possível chegar a praias bem agradáveis. Entre a serra e o Oceano Atlântico, as praias da Arrábida são perfeitas para essa esticadinha. Nós escolhemos a Praia da Figueirinha por já termos lido que era a que apresentava mais infra-estrutura, inclusive com estacionamento.

A Serra da Arrábida é um dos espaços naturais de influência mediterrânea mais belos e significativos. Pertencente ao município de Setúbal, é um local de personalidade paisagística do ponto de vista geológico e de espécies vegetais. A Arrábida é também destaque por monumentos históricos e belíssimas praias. Alugamos carro com a Goldcar no aeroporto, logo após busca-lo, seguimos em direção a Arrábida para aproveitar o litoral. Como estávamos em pleno verão (agosto de 2018), saímos cedo para conseguir aproveitar ao máximo o dia por lá. Para chegar, basta seguir a estrada da Serra a partir de Setúbal. Caso não esteja com carro alugado, ônibus saem em intervalos regulares das estações rodoviárias de Setúbal.

Não é fácil escolher as melhores praias da Arrábida, já que são várias e cada uma com sua particularidade. Algumas são bem desertas e quase secretas. Por outro lado, algumas são mais conhecidas dos portugueses e por consequência, dos turistas. Esse é o caso da Praia da Figueirinha. Justamente por ser bem conhecida, apresenta uma ótima infra-estrutura de estacionamento, serviço de praia e até um beach club pé na areia. É a faixa de areia mais extensa entre Setúbal e Sesimbra, com uma enseada tranquila graças a um banco de areia que cresce mar adentro. O mar calmo proporciona um lazer mais relaxante, a água é cristalina, porém no verão estava bem gelada. Nada que nós cariocas não estejamos acostumados. Dependendo da época e da maré, é costume ver a prática de windsurfe.

Dica de ouro na Praia da Figueirinha

Foi justamente no verão de 2018 que se iniciou o programa “Arrábida sem carros”. Com a finalidade de limitar o acesso de carros às praias da margem direita do rio Sado, o projeto inclui o trecho entre a praia da Figueirinha e o Creiro.

Quando chegamos, o estacionamento em frente à praia já estava lotado e um fila imensa de carros aguardando uma vaga. Como no caminho tínhamos visto uma placa indicando um estacionamento, voltamos até o local e descobrimos o Parque Secil, com 300 vagas. Devido à distância entre o local e a praia, são disponibilizados ônibus de turismo (722 – Vai Vem) para levar e trazer de volta os banhistas. Para isso é necessário pagar o valor de 1€ pelo bilhete de ida e volta. O estacionamento é gratuito. Achei sensacional!

Na praia, o aluguel de duas espreguiçadeiras embaixo da “barraca” de palha custava 8€ por meio dia (até às 14h) ou 12€ pelo dia inteiro (até às 20h). Como a intenção era relaxarmos, ficamos apenas nesta praia, almoçando no Figueirinha Beach Lounge antes de ir embora. Quem quiser conhecer outras praias como as de Galapos, Galapinhos, Creiro e Portinho da Arrábida, na época do verão era oferecido serviço de vaivém gratuito, de 30 em 30 minutos, entre a Figueirinha e a zona do Creiro. Não sei se em outras épocas funciona da mesma forma.

Praia da Figueirinha

Após aproveitar bastante a Praia da Figueirinha, pegamos o ônibus de volta até o estacionamento. Basta guardar o bilhete e apresentar ao motorista. Em seguida, retornamos à Lisboa no meio da tarde. O percurso tanto de ida quanto de volta foi em torno de 40-45 minutos, sem muito trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *