Tóquio

Day trip para Kamakura a partir de Tóquio

Uma day trip que deve ser feita a partir de Tóquio é para conhecer o Grande Buda de Kamakura. A cidade também abriga alguns templos interessantes, cuja visita requer um dia todo na cidade que fica a uma hora da capital japonesa.

Kamakura foi a primeira capital feudal do Japão entre os anos de 1185 e 1333, possuindo um legado forte na disseminação do budismo pelo país. Com a chegada do período Edo, a cidade costeira se tornou apenas um vila, que passou a ter maior visitação após a construção da ferrovia. O legado do budismo ainda pode ser observado nos templos budistas e no Grande Buda de Kamakura, Daibutsu.

Para chegar a Kamakura saindo de Tóquio, a melhor opção é usar o JR, saindo na estação de Kita-Kamakura. O pequeno centro da cidade já pode ser acessado a pé, mas se a intenção for visitar os templos mais afastados, a ideia é já pegar o trem de superfície da Enoden Line – não incluído no passe JR – saltando na estação Hase (12), de onde se pode caminhando visitar duas atrações importantes da cidade.

O templo Hasedera da seita Jodo é um dos mais populares, cujo principal objeto de adoração é uma estátua Kannon de onze faces, conhecida como uma das mais belas estátuas de Buda em madeira do Japão (fotos não são permitidas). O templo foi fundado no local onde a estátua da deusa da misericórdia, com 9,18 metros de altura, foi encontrada, após ser trazida pelo mar. Adjacente ao salão principal está o Museu Kannon, um pequeno museu que exibe mais alguns tesouros do templo, cuja entrada é cobrada por uma taxa adicional. No lado oposto do salão principal encontra-se o Amida-do Hall com uma estátua dourada de três metros de altura, do Buda Amida.

Um lindo jardim com lagos recebe os visitantes ao entrar no terreno. Esculturas da deusa da beleza feminina e da riqueza, assim como de outros deuses podem ser encontradas em uma pequena caverna (Benten-kutsu). Do alto da colina nos jardins, se tem uma vista do mar.

Aliás, foi bem interessante caminhar até a praia para conhecer como é essa parte do litoral japonês, já que não iríamos na viagem para Okinawa, a parte de praias paradisíacas do país. A praia em Kamakura, mesmo no verão quando visitamos a cidade, não tem muito movimento. A areia é escura e mais batida, o mar estava calmo e existe até uma espécie de calçadão. Não sei se ali o mar é propício para banho, mas algumas pessoas aproveitavam o calor para se banhar.

A 10 minutos a pé da estação Hase, se chega à grande atração de Kamakura, o Daibutsu (Buda Sentado), uma estátua em bronze cujas dimensões impressionam: 11,4 metros de altura, sendo 2,35 metros apenas a parte da cabeça, totalizando 121 toneladas. Esta é a segunda maior estátua de Buda Sentado do Japão, ficando atrás apenas da localizada em Nara. A imagem do Buda Amitaba está localizada no templo de Kotoku-in, concluído em 1252, onde atualmente está exposta ao ar livre.

O Grande Buda já resistiu a duas grandes catástrofes naturais, o que o torna ainda mais especial para seus adoradores. Em 1498, um tsunami destruiu o templo e o salão onde a estátua ficava, sem danificar a sua estrutura. Já o grande terremoto de 1923, não destruiu o corpo do buda, mas sim sua base que foi restaurada em 1925. A última restauração foi realizada em 1961, reforçando a base da cabeça. O interior da estátua pode ser visitado, mas não recomendo para pessoas com claustrofobia.

De volta ao centro de Kamakura, percorrendo a principal rua comercial com várias lojas e restaurantes, chega-se ao Kencho-ji, um templo zen de grande importância em Kamakura, já que é o mais antigo do Japão ainda em funcionamento. Fundado pelo governante regente Hojo Tokiyori em 1253 durante a Era Kencho, consiste em um grande número de edifícios que se estende até as colinas cobertas de florestas.

Após passar pelo portão principal de Sanmon, os visitantes podem ver o sino (Bonsho), designado um tesouro nacional; o primeiro salão (Butsuden – Salão do Buda) que exibe uma estátua do Bodhisattva Jizo; e o Hatto (Dharma Hall), o maior prédio de templo de madeira no leste do Japão, que abriga uma estátua de Kannon e tem um dragão pintado no teto. Já o salão principal de Kenchoji é o Hojo, que originalmente serviu como residência do sacerdote principal, com um lindo jardim ao fundo, projetado pelo mestre Zen Muso Kokushi.

O santuário mais importante de Kamakura é o Tsurugaoka Hachiman-gu, dedicado ao deus da guerra (Hachiman). O acesso se dá por meio de vários portões próximos ao centro da cidade e da estação JR de Kamakura. Fundado por Minamoto Yoriyoshi em 1063, o salão principal (Hongu ou Jogu) fica em um terraço no topo de uma ampla escada, onde estão expostos tesouros como espadas, máscaras e documentos. Na base da escada está a Maiden, um palco para performances de dança e música.

Quando visitamos o templo estava acontecendo o Bombori Matsuri, Festival das Lanternas. Artistas japoneses confeccionam lanternas que formam um grande corredor, cada uma com uma ilustração ou significado, sendo acesas ao final da tarde em uma cerimônia especial, que se encerrou com um lindo pôr-do-sol. Após a cerimônia, voltamos para estação onde pegamos o JR de volta a Tóquio.

14 thoughts on “Day trip para Kamakura a partir de Tóquio

  1. Oi Leo, tudo bem?

    Que post maravilhoso, viajei junto com você e suas palavras. Consegui compreender um pouco mais das características e cultura do lugar, o que é um ponto mais do que positivo. Seu texto está muito bem escrito e traz muitos detalhes importantes, que nos fazem querer fazer uma mala e ir para esse lugar o quanto antes. Adorei as fotos também, arrasou!

    Beijos!

  2. Oi Leo! Nossa, eu sempre fico babando com seus posts. Você nos apresenta lindos lugares, com detalhes sobre onde está e dicas para quem está lendo, além das lindas fotos. Eu tenho muita curiosidade para visitar Tóquio, então sempre fico bastante encantada quando encontro algo falando sobre passeios para fazer por lá. Incrível! Beijos

    1. Oi Raíssa, que bom que você curte os posts. A intenção é essa mesmo, sempre apresentar dicas bem ilustrativas para os leitores. Tóquio é demais e essa cidade pertinho, tem muita história. Beijos

  3. Olá Leo, tudo bem? =)

    Amei demais a postagem.Não conheço muito sobre Toquio e achei super interessante as fotos e sua indicação <3 Quem sabe um dia consiga ir para lá e assim ter toda essa experiência <3

    Beijinhosss, Tham

  4. Amei o post e minha vontade é levantar da cadeira onde estou sentava e pegar o primeiro avião rs. Meu sonho é conhecer lugares assim, batalhar pra conseguir conhecer esses lugares incríveis.

  5. Bem legal sua postagem e as fotografias que fez no local deve ser bem diferente conhecer local assim que mostra um cultura um pouco diferente e ao mesmo tempo parecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *