Matsumoto

Castelo de Matsumoto: um Tesouro Nacional do Japão

Um dos motivos de ter incluído a cidade de Matsumoto em nosso roteiro pelo Japão foi conhecer o Castelo de Matsumoto. Tanto o interior como o exterior do castelo são mantidos em forma original desde sua construção no final do século XVI, o que o levou a receber o título de Tesouro Nacional do Japão.

A origem do castelo remete ao Castelo Fukashi que foi construído no início da Era Eisho, no período da guerra civil. No ano 10 da Era Tensho (1582), Sadayoshi Ogasawara recapturou o Castelo Fukashi durante o incidente Honnoji e então mudou seu nome para Castelo de Matsumoto. Após dominar toda a região no ano 18 da Era Tensho (1590), Hideyoshi Toyotomi nomeou Kazumasa Ishikawa como o novo lorde do Castelo de Matsumoto, que junto com seu filho, Yasunaga, mantiveram o castelo e a cidade. Foi Yasunaga que construiu não só as três torres (a torre principal, a pequena torre à nordeste e a plataforma de conexão), mas também a residência, os portões e a infra-estrutura em volta do castelo. É estimado que as torres foram construídas durante os anos 2 e 3 da Era Bunroku, anos de 1593 e 1594.

Também conhecido como Castelo do Corvo por seu exterior de cor preta, é considerado um castelo de planície, já que não foi construído em colinas ou entre rios, como muitos outros. O exterior pode ser observado sem necessidade de adquirir ingresso, porém para ver de perto e conhecer o interior do castelo, o valor é de ¥610 e dá direito também ao Matsumoto City Museum. Para adentrar o castelo é necessário aguardar em uma fila, já que o acesso é limitado a um número de pessoas por vez, o bom é que no local de espera tinham bancos e era coberto, já que o sol estava bem forte no dia de nossa visita.

O portão principal (kuro-mon ou black gate) foi construído pensando na segurança do castelo. A torre principal (tenshu), que é a mais antiga torre de cinco andares do Japão, o acesso para a ala sudeste (tatsumituke-yagura) e o observatório da lua (tsukimi-yagura) são áreas permitidas na visitação. No primeiro andar, é possível observar os pilares de sustentação feitos de madeira de cicuta, cipreste e pinheiro. Acredita-se que esse andar era usado para estoque de comida, armas e munição.

Nos andares superiores, espaços dedicados a exposição de coleção de armas como arcabuz e armaduras de samurais, como no 2º andar. Neste mesmo andar, janelas características para defesa do castelo, por esse motivo acredita-se que este andar era usado para alocar e preparar os guerreiros. As retangulares eram usadas para ataque de flechas (yazama) e as arredondadas para mosquetes de tiro (teppozama). O terceiro andar é um andar sem janelas, considerado o mais seguro do castelo, já que não pode ser visto pelo lado de fora. Do alto dos 29 metros de altura do castelo, o último andar em que se acredita que era usado para o encontros táticos dos oficiais militares e onde está um santuário para a deusa da 26ª noite, que servia como proteção contra incêndios e invasões.

Em anexo à torre principal, na ala sudeste, está o Observatório da Lua, acrescentado à construção em 1630. Esta plataforma era usada para ver a lua, apresenta três lados (norte, leste e sul) com visão do exterior quando as portas de correr (mairado) estão abertas e o teto em formato de casco de navio. Esta área não pode ser vista a partir do tenshu. A visita se encerra nos jardins do castelo (Honmaru Gardens), onde inclusive tem um grande painel mostrando todos os grandes castelos do Japão e uma lojinha de souvenires.

O horário de visitação é de 8h30 às 17h, com última admissão às 16h30, todos os dias. Na Golden Week (25/04 a 06/05) e na temporada de verão (08 a 16 de agosto) o horário passa a ser de 8h às 18h, com última admissão às 17h30.

Todos os dias entre 9h e 16h, é possível ver pessoas fantasiadas de princesas e guerreiros fazendo fotos pelos jardins do castelo. Vale ressaltar que todo o acesso ao interior do castelo é feito por meio de escadas e é obrigatório tirar o sapato (e mantê-lo consigo) para circular por ele.

Endereço: 4-1 Marunouchi – Matsumoto City – Nagano – Tel.: 0263-32-2902

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *