Matsumoto

Roteiros pelo Japão – Saiba o que fazer em Matsumoto em 1 dia

Parte da província de Nagano, Matsumoto é considerada o portão de entrada para os Alpes japoneses. Quando estivemos na cidade nossa principal intenção era conhecer o Castelo de Matsumoto, por isso passamos apenas dois dias na cidade. Porém, o roteiro que preparamos pode ser bem abrangido em um dia inteiro, caso você não tenha intenção de visitar os arredores.

Matsumoto já foi conhecida como Fukashi e é a segunda maior cidade da província de Nagano. Quem pretende explorar os alpes japoneses de Nagano, que inclusive já foi sede das Olimpíadas de Inverno de 1998, pode ter a cidade como base e aproveitar para conhecer um pouco do que ela tem a oferecer em um dia.

A principal atração, sem dúvida, é o Castelo de Matsumoto, o mais antigo castelo de madeira do Japão e um dos quatro considerados como Tesouro Nacional do país (junto com o de Hikone, Himeji e de Inuyama). Do lado de fora é possível ter uma bela vista do castelo que possui uma torre de cinco andares toda em cor negra, o que conferiu a ele o nome de Castelo do Corvo. Para visitar seu interior é preciso pagar pelo ingresso que pode ser adquirido na bilheteria do lado de fora do mesmo.

Reservada a manhã para visitação do castelo, a sugestão é almoçar em algum dos restaurantes espalhados pela charmosa cidade e depois passear pela Nawate-dori (ou Nawate street) que fica a algumas quadras do principal ponto turístico. Conhecida como rua dos sapos, é uma rua com alguns bares e restaurantes, mas o que predomina são lojinhas de souvenires e decoração. Outro ponto comercial é a rua Nakamachi, onde são vendidos artigos típicos de Matsumoto, como os temaris, bolas bordadas que inclusive ilustram os bueiros da cidade (foto de capa). Outro item típico da cidade é a feitura de bonecas tanabata e oshiebina, com trajes feitos de tecidos finos.

Não muito longe dali, visite o Museu do Relógio (Timepiece Museum) que abriga o maior relógio de pêndulo do Japão, que fica no exterior do prédio. Em seu interior, o museu abriga uma coleção de mais de 300 relógios, incluindo criações japonesas da época medieval. Com tempo, visite o Museu de Arte da cidade (Matsumoto City Museum of Art) com uma enorme escultura de Yayoi Kusama em sua entrada.

A melhor forma de chegar à cidade é pelo JR e no mais, o ideal é se perder pelas ruas do centro da cidade no quadrilátero entre a estação do JR e as ruas Agatanomori, Honmachi e Isemachi, aproveitando os bares e lojas que ali estão. Algo importante é que em Matsumoto é difícil trocar dinheiro, por isso já leve ienes suficientes para gastar na cidade ou então faça como nós que trocamos no banco da cidade, como contamos aqui.

Caso tenha mais dias pela província de Nagano, aproveite para conhecer as montanhas Kamikochi e os spas nas estações termais dos alpes japoneses, o famosos onsen.

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *