Japan Rail Pass
Hiroshima Japão Kyoto Matsumoto Osaka Tóquio

Japan Rail Pass: a melhor forma de viajar pelo Japão

Os trens no Japão são a melhor forma de se locomover entre as cidades, já que a malha ferroviária é uma das melhores do mundo em termos de segurança e conforto. Se sua intenção é conhecer mais de uma cidade no país, certamente a forma mais econômica é usar o Japan Rail Pass (ou JRPass). Ele permite acesso ilimitado em trens do Japan Railways Group por todo país em um número determinado de dias.

O que é o Japan Rail Pass?

O Japan Railways Group opera todos os trens-bala (shinkansens) pelo Japão. Eles cobrem todo país e será sem dúvida o meio mais fácil e rápido de se locomover entre as cidades japonesas. O primeiro trem bala saiu da estação de Tóquio em 1964 e cada linha de shinkansen conta com diferentes tipos de trem, que de forma resumida são os expressos (mais rápidos e param em menos estações) e os locais (mais lentos e param em todas as estações).

Especialmente criado para quem visita o Japão com visto de turista, o Japan Rail Pass é a melhor opção, inclusive em termos econômicos, para quem vai viajar bastante de trem pelo país. Claro que antes de comprar o passe, deve-se observar se vale a pena mesmo. Se em sua viagem você não vai se deslocar muito, é provável que o passe saia mais caro do que o total de passagens avulsas. Em minha ida para o Japão visitei 8 cidades, incluindo as day trips, então foi uma grande economia comprar o passe.

Qual tipo de passe comprar?

Japan Rail Pass

O tipo e custo do JRPass a ser comprado vai depender do número de dias de utilização e da classe em que você pretende viajar. Em relação ao número de dias você pode optar pelo passe de 7, 14 ou 21 dias, sendo esse o número de dias de utilização do passe, que não necessariamente deve ser o mesmo número de dias em que você estará no país. Para mais de 21 dias é necessário comprar mais de um passe que se adeque ao seu roteiro.

Vamos supor que você faça como eu que cheguei em Tóquio, passei 3 dias pela cidade andando de metrô e só fui usar o JR no quarto dia da minha viagem, logo não precisei validar e contar esses primeiros três dias. A partir do momento que você valida seu JRPass, começa a contar o número de dias de utilização. Quando fazemos a troca do voucher pelo passe propriamente dito, é colocada a data de validade, que é o que é visto pelos fiscais nas estações.

Quanto à classe do trem em que você vai viajar existe o passe comum (Ordinary) e o de 1ª classe (Green), sendo este último mais caro, obviamente. A meu ver não há necessidade de optar pelo Green, apesar de algumas vantagens. A grande questão é que nem todos os trens que você vai usar possuem vagão de 1ª classe e nesse caso, você viaja nos vagões da classe comum. E sinceramente, depois de vivenciar a experiência de viajar de trem no Japão, posso falar que não há mesmo necessidade, já que os vagões comuns são bem confortáveis.

Como comprar o Japan Rail Pass

O mais importante é que o JRPass deve ser comprado fora do Japão, ou seja, você já tem que sair do Brasil (ou do seu país) com ele. Crianças de 6 a 11 anos pagam uma taxa diferenciada. Abaixo, uma tabela com o preços (em dólares) dos passes, consultados em dezembro de 2016 e que estão sujeitos a alteração.

Simulação de preços

Para comprar online, basta acessar o site e seguir os passos. Como fiquei na dúvida se conseguiria receber o passe a tempo, procurei uma das agências autorizadas a vender o JRPass no Brasil. Por indicação da minha amiga Day do Seguindo Viagem, optei por comprar na Gema Turismo.

O trâmite foi todo realizado por e-mail e telefone e deu tudo certo. Inclusive, tivemos problema com extravio da correspondência em que estavam os passes e isso foi rapidamente resolvido pela agência. Porém, importante ressaltar que o que chega para você não é o passe propriamente dito. Mas sim um voucher que deve ser trocado em uma das estações JR no Japão e um guia indicando onde e como trocar esse voucher (foto de capa).

Como trocar seu voucher pelo passe de trem

Após sua chegada ao Japão, você deve procurar um dos locais de troca do JRPass. O ideal é fazer a troca o quanto antes, mesmo que não vá usar o passe no dia em que chegar ao país, evitando assim possíveis transtornos. Existem postos de troca nos aeroportos de Narita e Haneda e nas principais estações nas cidades japonesas. Saiba mais sobre a localização e horários dos postos de troca.

Fizemos a troca dos nossos passes na estação de Tóquio (Tokyo Station), no posto que fica na saída Marunouchi North. O JR Travel Service Center é onde você entrega seu voucher junto com seu passaporte para trocar pelo JRPass propriamente dito. No passe constará seu nome, nacionalidade e o número do passaporte, além de um grande tíquete plastificado onde consta a classe, número de dias e as datas de início (em tamanho menor) e de término (em tamanho maior) da validade do seu passe.

Caso você prefira, pode aproveitar para marcar seus assentos, ali mesmo no JR Travel Service Center. Recomendo, caso esteja viajando em período festivo (agosto), como foi meu caso. Os trens possuem vagões para pessoas com assentos marcados e vagões (um número maior) para quem não tem assento marcado. Estes últimos são ocupados por ordem de chegada. Por isso, é comum ver filas em determinadas partes da plataforma de embarque, são justamente as pessoas que não reservaram o assento.

Para reservar seu assento, o ideal é que você já consulte os horários dos trens nos trechos que você vai percorrer. Já leve tudo anotado, o que facilitará muito, uma vez que os atendentes muitas vezes não falam bem inglês e se confundem. Para consultar os horários dos trens, acesse o site Hyperdia.

Como usar o Japan Rail Pass

Uma vez na posse do seu JRPass, você não precisa passar pela roleta comum das estações, mas sim pela área destinada a portadores do passe (normalmente junto à cabine de fiscalização). Na primeira viagem, deve ser mostrado para o fiscal o passe, a fim de obter um carimbo de validação.

Japan Rail Pass
Passe de trem no Japão

Nas viagens seguintes, basta passar mostrando o passe com a parte da data virada para o fiscal. Muitas vezes, a impressão que fica é a de que eles nem vêem. Mas eles têm um olho clínico que já vai direto no que interessa a eles, a data de validade.

De posse do seu JRPass, aproveite para conhecer as cidades japonesas e andar de trem bala. Ele ainda serve para andar dentro da cidade em trens que aceitam o passe, economizando aí no bilhete de metrô. Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *