Boston

Boston Public Garden o parque mais bonito de Boston

Um oásis urbano de tranquilidade, o Boston Public Garden é, na minha opinião, o parque mais bonito em Boston, mesmo comparado ao seu vizinho Boston Common, ambos pertencentes ao Emerald Necklace Parks. Perfeito para passeios românticos, piqueniques com família e amigos ou para apreciar a bela paisagem, que no meu caso, foi a de outono, o local encanta bastante.

Dois séculos separam a criação do Boston Common e do Boston Public Garden. O Boston Public Garden foi o primeiro jardim botânico público da América, com caminhos sinuosos que permitem o visitante passear por meio de mais de 80 espécies de árvores e apreciar a bela paisagem em conjunto com o lago central, refletindo o estilo vitoriano projetado em padrões florais. Em 1837, o filantropo Horace Gray pediu o uso da terra para formar esse primeiro jardim botânico público, com plantas coloridas e árvores exóticas, que foram plantadas na inauguração do jardim, o que na época não agradou muito à população, mas que hoje se tornou uma das grandes atrações turísticas de Boston.

O jardim está cercado pelas ruas Charles, Beacon, Arlington e Boylston. Chegar ao Boston Public Garden é bem fácil para quem usar o metrô (T), basta sair na estação Arlington – Outbound da linha verde. São diversas atrações para observar no Jardim, algumas das principais estão localizadas no mapa abaixo.

São várias as entradas para o jardim, mas uma das principais é a da rua Arlington, de frente para o monumento em homenagem a George Washington (1), segundo monumento mais antigo do Jardim. A estátua equestre do primeiro presidente americano foi esculpida pelo pouco conhecido Thomas Ball, sendo inaugurada em julho de 1869 em uma grande cerimônia. Atualmente, o monumento é iluminado à noite, cercado por belos pinheiros. À esquerda, na direção da rua Beacon, está a Ether Fountain (ou Ether Monument) (2), primeiro monumento do Jardim. Feita em granito e mármore, a fonte data de 1868 como presente do residente de Boston, Thomas Lee em homenagem à descoberta das qualidades anestésicas do éter, usado pela primeira vez em 1846 no Massachusetts General Hospital. Projetado por Henry Van Brunt, o “Anjo da Misericórdia” é mostrado em um painel de baixo relevo, enquanto as figuras de granito no topo retratam a parábola do Bom Samaritano.

Entre os dois monumentos, está um banco em madeira que ficou conhecido como Robin Williams Park Bench (3). O banco em si não tem nada diferente dos demais presentes no Jardim, se não fosse o fato de ter sido o local escolhido como locação do filme “O Gênio Indomável” (Good Will Hunting). No filme, as personagens de Robin Williams e Matt Damon conversam sentados de frente para o lindo lago. Para quem gosta de locações de filme, sentar-se no banco e apreciar o lago, é obrigatório, porém não há uma identificação ao saudoso ator. Bem próximo está uma lanterna típica de jardim japonês original do palácio Momoya em Kyoto, esculpida em 1587, dada a Boston como presente por Bunkio Matsuki e instalada à beira do lago em 1906.

A mais nova parte de arte pública é o Memorial ao 11 de setembro, Garden of Remembrance (4) (em português, Jardim de Reclusão), em homenagem às 206 vítimas de Massachusetts mortas nos ataques terroristas de 2001. Projetado pelo arquiteto e paisagista Victor Walker, foi inaugurado em 2004, como um canto isolado com inscrição dos nomes das vítimas em um parapeito.

Em paralelo à Boylston Street estão cinco estátuas de personalidades (5). A primeira dedicada ao líder do Unitarianismo, William Ellery Channing, fica em um nicho de mármore e granito na esquina das ruas Boylston e Arlington, de frente para a Igreja da Rua Arlington. As outras quatro estátuas de bronze em pedestais de granito homenageiam os estadistas bostonianos Charles Sumner e Wendell Phillips, que atuaram na causa anti-escravidão. A estátua de Sumner (1878) foi esculpida por Thomas Ball e a de Phillips (1915) por Daniel Chester French. As outras duas são de Thomas Cass (1899, por Richard E. Brooks) e Tadeusz Kosciuszko (1927, por Theo Alice Ruggles Kitson), ambos com distinção através do serviço militar, um como coronel da União na Guerra Civil e outro como general polaco e assessor confiável de Washington na Guerra pela Independência.

Uma iniciativa do Friends of Boston Public Garden – entidade que mantém o jardim – que achei incrível é a de colocar molduras móveis vazadas (6), como se fosse um quadro ou até mesmo para participação do turista na foto, que pode ser tirada de vários ângulos. Eles inclusive incentivam a compartilhar as fotos nas redes sociais, usando a #FOPG (Friends of Public Garden). O máximo.

Ponto central do Jardim é a Lagoon Bridge (7) concluída em 1867, projetada por Clemens Herschel e William G. Preston. Originalmente, a ponte estava ancorada por pilares de granito cinza, com uma plataforma de madeira suportada por ligações de ferro forjado. Restaurada de acordo com sua aparência original, a ponte foi declarada marco histórico nacional em 1987, rededicada em 1996 e atualmente é suportada com vigas e o sistema de suspensão é puramente decorativo. Muito comum ver artistas de rua se apresentando nas extremidades da ponte. Seus degraus levam ao Swan Boats, de onde saem barcos adornados com cisnes, que realizam passeios pelo lago. O ingresso é pago.

natureza boston public garden

Seguindo a linha da ponte, em direção à saída da rua Charles, está a estátua do autor, historiador e clérigo unitário Edward Everett Hale, melhor lembrado por sua história “The Man Without a Country”. A estátua foi feita por Bela Pratt em 1913.

Quase na entrada localizada na esquina das ruas Charles e Beacon, está a popular escultura Make Way for Ducklings (8) datada de 1987, com base no best-seller de Robert McCloskey, de 1941. As figuras de bronze da escultora Nancy Schön representam a Sra. Mallard e seus oito patinhos enquanto se dirigem em direção ao seu destino final, a ilha no lago do Jardim. Crianças – e adultos – se divertem com as esculturas.

estatua patos boston public garden

Na saída da rua Beacon, outro ponto – já fora do Boston Public Garden – chama a atenção dos fãs da série Cheers, afinal ali está localizado o antigo Bull & Finch Pub, local que serviu de inspiração para a série da TV americana.

Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

2 thoughts on “Boston Public Garden o parque mais bonito de Boston

  1. Ola, o Boston Public Garden me pareceu lindo mesmo! nao conheço Boston mas com certeza este parque ja entrou para minha lista de lugares para se visitar ! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *