Boston

Tudo sobre a Freedom Trail e o Boston Common

Talvez o passeio mais famoso em Boston seja a Freedom Trail, uma trilha que passa por diversos pontos históricos importantes nos primeiros movimentos para a Independência americana. O ponto de partida se dá no Boston Common, parque conhecido como o Central Park de Boston.

Fundado em 1634, o Boston Common é o parque urbano mais antigo dos Estados Unidos. Até 1830, a área foi usada para pastagem de animais dos fundadores da Massachusetts Bay Colony, para acampamento dos ingleses durante a Guerra Revolucionária Americana e, como muitos outros parques americanos, para enforcamentos públicos. 

Sua principal atração é o Frog Pond, um lago que no inverno recebe uma grande pista de patinação no gelo. Infelizmente não conseguimos conhecer, já que fomos no outono e já se encontrava em obras para a pista de patinação. Outra atração a conhecer é o Soldiers and Sailors Monument, monumento em homenagem aos combatentes da Guerra Civil, no alto de uma colina. O coreto principal, Parkman Bandstand, ainda hoje é palco para manifestações políticas. Não deixe de ver a Brewer Fountain, feita em bronze em Paris, presente de Gardner Brewer, em funcionamento desde 1868.

Boston Common foi e continua sendo palco para a liberdade de expressão e assembleia pública. Durante o século 20, Charles Lindbergh promoveu a aviação comercial e foram realizadas manifestações anti-guerra do Vietnã e direito civil, incluindo uma liderada por Martin Luther King, Jr. Em 1979, o Papa João Paulo II celebrou uma Missa no parque.

Além disso, o parque é ponto inicial para percorrer a Freedom Trail, que se inicia no Boston Common Visitor Information Center, pelo lado da Tremont Street. Ali o visitante pode pegar informações turísticas gerais, comprar souvenires e o mapa para percorrer a Trilha da Independência. O local funciona todos os dias até às 17h. Os que não quiserem comprar o mapa, podem baixa-lo no site ou seguir a trilha de 4 km, feita por um par de tijolinhos. Para chegar ao parque é fácil ir caminhando, mas quem preferir usar o transporte público (T), pode saltar na estação de metrô Park Street, interseção das linhas verde e vermelha.

Percorrendo a trilha, o visitante passa por 16 pontos históricos, passando pela Massachusetts State House que foi projetada por Charles Bulfinch, inaugurada em 1798. O prédio mais antigo de Beacon Hill é hoje lar do governo do Estado de Massachusetts e destaca-se por sua cúpula dourada, originalmente de madeira, coberta com cobre em 1802 e posteriormente com ouro em 1874.

Outro ponto histórico é o Granary Burying Ground que recebe esse nome pela proximidade com o primeiro celeiro, hoje o terceiro cemitério mais antigo de Boston, onde estão enterrados bostonianos proeminentes. Nomes importantes no movimento da independência se encontram ali enterrados, como John Hancock, Samuel Adams, além de oito governadores e Peter Faneuil.

Dando prosseguimento, a First Public School, onde se destacaram ex-alunos que se tornaram pessoas importantes no movimento de Independência. Em frente, a estátua de Benjamin Franklin, figura que estampa a nota de 100 dólares e que teve papel fundamental na Revolução Americana.

Chegamos a outro ponto importante da trilha, o Faneuil Hall, prédio que foi dado à cidade pelo mercador Peter Faneuil em 1742. O local serviu como ponto de encontro para os bostonianos que se opunham às autoridades britânicas, além de ser um mercado a céu aberto. Após a revolução, o local foi palco de discursos anti-escravocratas e do movimento de direitos das mulheres. A trilha termina no Bunker Hill Monument, um obelisco no local da primeira grande batalha contra o Exército Britânico. A batalha de Bunker Hill, que aconteceu em 1775, foi uma das mais sangrentas da Revolução Americana, com mais de 1.400 vítimas.

Infelizmente não tive tempo de percorrer toda a Freedom Trail, mas aconselho para aqueles que gostam de história, sobretudo a parte da Revolução Americana, separar um tempo da estadia em Boston para seguir com calma os tijolinhos dessa trilha, que é a mais famosa da cidade.

Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

2 thoughts on “Tudo sobre a Freedom Trail e o Boston Common

    1. Certamente você iria curtir muito seguir a Freedom Trail, Sylvia. Um pedaço da história da independência dos Estados Unidos ali, ao vivo e a cores, para acessarmos de forma gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *