Boston

As principais atrações nos arredores de North End

Mais afastada do centro de Boston, a região de North End exibe uma grande riqueza histórica, além de abrigar restaurantes e diversos pubs, onde a cultura irlandesa é bem forte. É lá também que está localizado o mercado gastronômico mais famoso da cidade.

A região recebe esse nome por sua localização no extremo norte da antiga Península de Shawmut, com saída para os rios Charles e Mystics ao norte e para o porto de Boston, o que tornou essa, uma área originalmente comercial. North End é a área residencial mais antiga da cidade, cujas primeiras instalações datam da década de 1630, com a chegada dos imigrantes ingleses e posteriormente, irlandeses, judeus, portugueses e italianos, o que lhe rende o nome de Little Italy.

A principal atração turística de North End é a Old North Church, a igreja mais antiga de Boston, que abriga os primeiros sinos trazidos para as colônias inglesas, lustres do século 18 e outras obras históricas. Já nos arredores, cujo acesso é bem mais facilitado pelas estações de metrô (T) Government Center (linha azul) e Haymarket (linha laranja), estão outras atrações turísticas bem interessantes.

Em uma praça de concreto na Congress Street está localizado o prédio da Prefeitura de Boston (Boston City Hall), construído em 1968. Ali também está localizado o Museu de Cera de Boston e um monumento a Willian “Bill” Felton Russell, ex-capitão do time de basquete Boston Celtics, famoso por ter sido o primeiro negro a ser técnico da NBA. Seu trabalho continuou fora das quadras como mentor de jovens no esporte. O complexo formado pela praça é conhecido como Government Center.

Em frente está um dos principais pontos históricos da cidade, o Faneuil Hall. Muitas vezes referido como Berço da Liberdade, serviu como mercado e local de encontros desde sua construção em 1742. Durante os anos que levaram à Revolução Americana, o Great Hall no segundo andar foi cenário de muitos encontros para os bostonianos que se opunham à política do Parlamento Britânico. Atualmente, o local continua recebendo debates sobre assuntos da comunidade de Boston, além de abrigar no terceiro andar um museu e arsenal da Antiga Companhia de Artilharia de Massachusetts, fundada em 1638 para defender a colônia. No térreo, estão lanchonetes e lojas de souvenires.

Durante os anos 70, a área do Faneuil Hall passou por uma grande renovação, mantendo o icônico e central Quincy Market. O mercado data do início do século 19, com estrutura em granito e que hoje abriga diversas lanchonetes de comidas típicas bostonianas, inglesas e irlandesas, entre outras. Em ambos lados, o North e South Market abrigam lojas e lanchonetes.

Alguns monumentos chamam atenção, como o em homenagem a Samuel Adams, patriota que organizou a Revolução Americana e assinou a declaração de independência, localizado em frente ao Faneuil Hall; e um em homenagem ao quatro vezes prefeito de Boston, James Michael Curley. Porém o que merece atenção especial é o New England Holocaust Memorial, criado por William Carmen. Seis torres em vidro com inscrições de numerais correspondentes às vítimas do Holocausto, formam um caminho que conta histórias de sobreviventes dos seis principais campos de concentração nazista.

A localização escolhida, próximo à Freedom Trail e cercada de importantes símbolos da história americana e dos direitos humanos, é justamente para lembrar às futuras gerações sobre esse massacre histórico e reafirmar os direitos básicos de todas as pessoas. Uma frase escrita na placa de apresentação do monumento me marcou e por isso a destaco no final deste post: “And know that wherever prejudice, discrimination and victimization are tolerated, evil like the Holocaust can happen again“.

Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *