Plaza de Armas em Lima
Lima

Plaza de Armas em Lima: o que conhecer

Plaza de Armas em Lima, atualmente conhecida como Plaza Mayor, foi o local onde Francisco Pizarro fundou a cidade em 1535. O local já testemunhou muitos acontecimentos históricos. Contudo, hoje é considerada o coração do centro da cidade, abrigando várias atrações ao seu redor.

Histórico da Plaza de Armas em Lima

Lima foi a capital do Império Espanhol na América do Sul por quase dois séculos. Por isso, seu centro tem um papel histórico grande, tendo na Plaza Mayor seu ponto alto. A praça abriga a sede da igreja e do governo além de edifícios datados da era colonial. Muitas dessas edificações foram destruídas com o grande terremoto de 1746, porém foram restauradas aos poucos. Com o tempo, muitas residências foram transformadas em museus e escritórios do governo.

Anteriormente, muitos eventos históricos aconteceram no local: desde a primeira tourada à execução de condenados pela Inquisição espanhola. Entretanto, o grande marco foi a declaração de independência do Peru em 1821. A praça atualmente é uma das mais bem conservadas do Peru e dizem da América do Sul. Realmente é muito limpa, as plantas e gramados bem podados, as grandes palmeiras bem cuidadas e com muitos postes de luz. Uma pena eu não ter tido oportunidade de visitá-la à noite para ver tudo iluminado.

Plaza de Armas em Lima
Plaza de Armas em Lima

Além de ser muito bem cuidada, na praça consegui sinal de internet wireless municipal funcionando, o que achei total primeiro mundo. Além disso, a praça é muito bem policiada, com policiais turísticos prontos para tirar suas dúvidas. Inclusive, teve um momento em que estava parado com o mapa aberto e fui abordado por uma policial turística perguntando se eu precisava de ajuda. Comentei que estava apenas tentando me localizar e ela fez questão de me explicar o que era cada prédio fazendo um giro de 360 graus na praça. Passei a amar ainda mais o Peru, pois são essas pequenas coisas que nos conquistam.

Atrações nos arredores da Plaza de Armas em Lima

No centro da praça está uma fonte de bronze, que data de 1651, encomendada pelo conde de Salvatierra, o vice-rei do Peru em 1650. Esta fonte substituiu uma primeira datada de 1578. Os detalhes são bem interessantes.

Palacio de Gobierno

O principal prédio no entorno da praça é o Palacio de Gobierno. Residência do presidente, foi remodelado após um incêndio e inaugurado em 1938. Também conhecido como Casa de Pizarro, o palácio foi construído no terreno que pertenceu ao chefe pré-hispânico do vale do Rimac, Taulichuscho e exibe uma bela arquitetura colonial.

Palácio de Gobierno de Lima
Palacio de Gobierno

A troca da guarda acontece diariamente às 11h45 e é bem legal, com direito a banda militar e tudo. Sem dúvida, uma atração à parte. As visitas ao palácio são restritas, uma vez que o palácio é a residência oficial do presidente peruano. Para saber os horários de visita é necessário ligar para 01 311 3900.

Catedral de Lima

Logo após, visite a Catedral de Lima que também teve parte de sua estrutura destruída no terremoto de 1746. Passou por uma reforma finalizada em 1758, mas o que vemos hoje é uma estrutura mais recente, refeita após o terremoto de 1940. A Catedral domina o lado leste da praça e exibe duas grandes torres gêmeas, uma a cada lado da entrada principal.

A construção exibe estilo barroco-renascentista. Segundo a história, Francisco Pizarro trouxe a primeira tora para a construção da parede de adobe da catedral. Por isso, os restos mortais do fundador estão na capela revestida de mármore à direita da entrada. Hoje em dia ela apresenta cinco naves e dez capelas laterais. Os bancos do coro foram esculpidos pelo escultor espanhol Pedro Nogueira e datam do século 17. São considerados grande destaque junto aos altares folheados a ouro. Quando visitei estava sendo celebrada missa da sexta-feira santa.

Catedral de Lima
Catedral de Lima

Em anexo à Catedral está o Palacio Arzobispal, que é a casa do arcebispo de Lima e também sede administrativa da Arquidiocese da cidade. Foi reconstruído em 1924 e exibe, adornando sua fachada, sacadas em estilo mourisco.

Palacio Arzobispal na Plaza de Armas em Lima
Palacio Arzobispal

Prefeitura e Casa de Aliaga

O prédio da prefeitura todo em amarelo (como boa parte dos prédios no entorno da praça) se destaca pela bandeira no topo. A Municipalidad de Lima meio que fica apagada em meio a tantos outros prédios mais imponentes que ela.

Outra atração é a Casa de Aliaga, ao lado do Palacio de Gobierno. É uma propriedade familiar, feita de quincha – material resistente a terremotos – por esse motivo é a mais antiga do continente. Foi construída por Jerónimo de Aliaga sobre um santuário inca em 1535 e pertence à mesma família há 17 gerações. A casa está aberta à visitação diariamente no período da manhã de 9h30 às 13h e no período da tarde de 14h30 às 17h45. Não tive muito interesse em visitar, mas pelo que me informei, vale para apreciadores de arquitetura colonial. Na interseção entre ela e o Museu dos Correios está um chafariz com a bandeira do Peru hasteada.

Em seguida, ainda pela Jirón Junin, ao lado da Casa de Aliaga, temos o antigo prédio dos correios e telégrafos que hoje abriga La Casa de la Gastronomía Peruana, que conta um pouco da história da gastronomia no país. Está aberta à visitação de 3ª a domingo das 9h às 17h.

Conjunto Monumental San Francisco de Lima

A duas quadras da praça, está o Conjunto Monumental San Francisco de Lima que abrange a igreja, o convento, as capelas de La Soledad e de El Milagro e as catacumbas. A igreja de barro e madeira de 1557 foi destruída no terremoto de 1656 e reconstruída em 1672. A fachada barroca da igreja apresenta duas torres laterais e um portal de pedra com muitas esculturas. O altar é todo entalhado em estilo neoclássico e complementado por teto mudéjar.

Grande destaque para mim certamente foi a tela A Última Ceia em uma verão peruana. Nela estão os apóstolos ceando porquinhos-da-índia (os famosos cuy) e bebendo em taças incas denominadas keros. Outra parte bem interessante foi ver as catacumbas que eram usadas como cemitério no período colonial. Chama atenção o poço com ossos de cerca de 70 mil pessoas, crânios e fêmures formando um círculo ao fundo do poço. Essa parte da visita é meio difícil para pessoas claustrofóbicas, uma vez que passamos por túneis subterrâneos.

A visita ao museu e às catacumbas ocorre diariamente das 9h30 às 17h30. As visitas são guiadas por guias bilíngues, que contam a história do local, da arquitetura, das imagens religiosas e obras de arte do museu.

Conjunto Monumental San Francisco
Conjunto Monumental San Francisco e Catacumbas

Outras lojas e restaurantes podem ser encontrados na Jirón de la Unión – rua que atravessa a praça. Foi ali que provei o tão famoso refrigerante típico do Peru, o Inka Kola. Ele é amarelo feito de lúcia-lima, com gosto de remédio. Dizem que o refrigerante é tão popular no país que desbancou inclusive a Coca-Cola. Vale provar, mas não espere gostar.

Mapa Plaza de Armas em Lima
Mapa das atrações da Plaza de Armas em Lima

4 thoughts on “Plaza de Armas em Lima: o que conhecer

  1. Olá! Estamos pensando em ir para Lima e este roteiro do que conhecer na Plaza de Armas em Lima foi um achado! Obrigada por compartilhar.
    Apenas uma dúvida, o Palácio de Gobierno é pago para entrar ou é gratuito? Obg.

  2. Essa praça é linda demais ne? Como grande parte das Plazas de Armas nas principais cidades latinas hehehe. Experimentei Inka Cola na 1a vez q fiz conexao em Lima e achei doce demaaaaais rs mas qnd viajei pelo Peru, bebi algumas vezes pra ver se me acostumava, mas não dá não rs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *