Parque Ueno
Tóquio

Parque Ueno em Tóquio: saiba o que conhecer

Conhecer o Parque Ueno em Tóquio é um programa que deve ser incluído em todo roteiro pela capital japonesa. São várias atrações como museus, zoológico e templos que vão agradar a qualquer tipo de turista. Nós fomos ao parque em um domingo pela manhã e ficamos até a metade da tarde. Por isso, inclua um dia para visitar o parque. No nosso caso foi um literal “domingo no parque”.

Como chegar ao Parque Ueno

Antes de mais nada, a melhor forma de chegar ao Parque Ueno é usando o JR. Se você tiver o Japan Rail Pass então, o trecho já está incluído. Basta pegar o JR pela linha Yamanote Line que tem uma parada justamente na estação Ueno. Saindo dessa estação, basta seguir em frente que você já estará em uma das entradas do parque. Em seguida, basta escolher as atrações a visitar e seguir os mapas. Afinal, o Parque Ueno é enorme e cheio de atrações.

Mapa Parque Ueno
Mapa do Parque Ueno

Templos no Parque Ueno

Ueno ganhou fama como “lar dos templos budistas” após o xogunato Tokugawa se estabelecer em Edo em 1603. Mesmo no período Meiji (1868 em diante), se manteve como coração cultural e artístico do Japão moderno. Uma região com muitas atrações turísticas e que guarda monumentos históricos relacionados ao Templo Kan-eiji e à casa do xogum Tokugawa. Além de diversos museus, todos reunidos nos arredores do parque.

Alguns templos se encontram dentro do parque como o Templo Kiyomizu Kannon-Do criado em 1631 por Tenkai Sojo. Ele foi fundador do Templo Kan-eiji que segue os mesmos padrões do templo Kiyomisu-dera em Kyoto. Descendo as escadas em frente ao Kiyomizu Kannon-Do, passamos por um lindo jardim de flores de lótus (Shinobazu pond). Em seguida, chegamos ao Templo Bentendo dedicado à deusa da fortuna Ensbrining Benzaiten. O parque também abriga o santuário Gojo Tenjin dedicado aos deuses da medicina e do aprendizado. Outro templo que não visitamos foi o Templo Kan-eiji.

Templos no Parque Ueno

Santuário Toshogu

Passamos também pelo santuário Toshogu construído em 1651, dedicado a Tokugawa Ieyasu, fundador do xogunato Tokugawa. O templo sofreu várias renovações desde então mas mantém grande parte da estrutura original, um dos mais representativos exemplares da arquitetura no estilo Gongen ainda de pé em Tóquio. Por conta do valor histórico, foi mantido o portão em estilo chinês folhado a ouro (Karamon) com dois dragões cravados nas laterais (Noboriryu e Kudariryu – os dragões ascendente e descendente).

Santuário Toshogu em Tóquio
Santuário Toshogu

Foram mantidas também as 50 lanternas de bronze que não são usadas para iluminação, mas sim para purificação e para receber fogos sagrados em cerimônias religiosas. As lanternas foram doadas pelos Daimyos, senhores feudais de todo Japão ao santuário, além disso exibem o nome dos doadores em seus pedestais. As lanternas junto com a construção principal do santuário Toshogu foram denominados Tesouros Nacionais do Japão. Nos jardins do santuário também se encontra a chama de Hiroshima e Nagasaki em homenagem às vítimas das bombas atômicas. Essa chama é uma mistura de duas chamas vindas de cada uma das cidades. Foram trazidas em 1990 para o monumento, em celebração ao 45º aniversário da explosão das bombas.

Grande Buda de Ueno

Dali seguimos por um corredor de toriis até chegar ao local onde ficava a montanha que abrigava o Grande Buda de Ueno, durante o período Edo. A grande estátua de Buda ficava no topo da montanha, no local chamado “Daibutsu yama” (montanha do Grande Buda). A estátua do Buda Sentado tinha 2,8 metros de altura, mas foi destruída pelo terremoto de 1617. Um segundo Buda foi criado pelo monge Jyoun com a colaboração dos cidadãos de Edo, um Buda Sentado de 3,6 metros de altura.

Durante o grande terremoto de Kanto em 1923, o rosto do Buda caiu. Posteriormente o corpo e o pedestal da estátua foram entregues ao governo sob a Lei de Aquisição de Metal que regia que todos os bens metálicos fossem entregues ao governo para fabricação de armas durante a Segunda Guerra Mundial. Apenas o rosto permaneceu no local e em 1967 foi encrustada em um muro que permanece no local atualmente. Se encontra ao lado de um pagode construído em 1972, com três imagens budistas de Yakushi Nyorai, Gekko Bosatsu e Nikko Bosatsu.

Rosto Daibutsu Parque Ueno
Resquícios do Grande Buda de Ueno

Ueno Zoo

No caminho para o zoológico passamos por um grande totem oferecido ao parque pelo Lions Club de Tóquio. Em seguida, pela estátua do príncipe imperial Komatsunomiya Akihito, que data de 1912, feita pelo escultor Okuma Ujihiro. O príncipe Akihito foi o primeiro presidente da Sociedade da Cruz Vermelha Japonesa e contribuiu para o desenvolvimento das atividades da Cruz Vermelha.

Certamente a grande atração do parque é o Ueno Zoo que abriga vários animais, sendo a atração principal os pandas gigantes. Foi o primeiro zoológico no Japão, aberto em 1882. Inicialmente era um jardim que foi doado à cidade de Tóquio em 1924 para comemorar o casamento do imperador Showa, no mesmo ano. O ingresso para o Ueno Zoo custa ¥600 e pode ser comprado na bilheteria física ou eletrônica. Eu não sou muito fã de zoológico, mas não resisti a ver de perto os pandas.

Ueno Zoo em Tóquio
Ueno Zoo em Tóquio

O primeiro panda gigante chegou ao Japão como um presente para celebrar a normalização das relações diplomáticas entre Japão e China em 1972. Os pandas que são mantidos atualmente no zoológico são constantemente monitorados na intenção de preservação e reprodução dessa espécie ameaçada de extinção. Inclusive, o Ueno Zoo mantém um casal: o macho, RiRi e a fêmea, ShinShin. Confesso que até me emocionei ao vê-los. Na primeira vez que passamos, eles estavam dormindo, mas na segunda vez eles estavam comendo e mais perto para as fotos.

Museus no Parque Ueno

Do Ueno Zoo fomos visitar o Museu Nacional de Tóquio que exibe o nascimento da arte japonesa retratado em esculturas, louças, moedas, passando pela história do Japão com exibição de espadas e armaduras de samurais, vestimentas e máscaras do teatro Kabuki, assim como peças de vestuário do período Edo. O ingresso para o museu custa ¥620 e pode ser combinado com outros museus e exposições por valores maiores.

Museu Nacional de Tóquio e Museu Nacional da Natureza e Ciência

No Parque Ueno ainda estão o Museu Nacional da Natureza e Ciência, com uma imensa escultura de baleia do lado de fora. Além disso, o Tokyo Bunka Kaykan e o Museu Nacional de Arte Ocidental (National Museum of Western Art), que exibe uma coleção de arte de fora do Japão. Com tantas atrações, visitar o Parque Ueno pode demandar um dia inteiro, dependendo de quais atrações serão visitadas. Por isso, é um passeio imperdível quando estiver em Tóquio.

Faça sua reserva de hotel em Tóquio por aqui e ajude a manter o Panorama de Viagem sempre atualizado, sem pagar nada a mais por isso.

8 thoughts on “Parque Ueno em Tóquio: saiba o que conhecer

  1. Tóquio está na minha listinha p visitar em 2020 e já estou planejando a viagem e com certeza vou querer visitar o Parque Ueno . Adorando suas dicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *