Parque Lage no Rio
PANORAMA CARIOCA TURISMO

Parque Lage no Rio: de engenho a cartão postal

Para quem gosta de um passeio ao ar livre, o Parque Lage no Rio de Janeiro é um programa perfeito para toda a família. Seja turista ou próprio morador da cidade. 

Sede da Escola de Artes Visuais, uma visita ao parque também agrega outros valores. Já que é constante a programação de exposições e eventos culturais, além de cursos na área de artes. Por isso, o parque se tornou cartão postal do Rio, sendo um dos mais visitados da cidade.

Lembro que quando criança, muitas vezes visitei o Parque Lage em excursões da escola e a visão que tive era de um enorme parque de área verde. A dimensão de um imenso parque mudou quando adulto, mas não a da beleza do local.

História do Parque Lage no Rio

Localizado no bairro do Jardim Botânico, em meio à floresta nativa de Mata Atlântica, o Parque Lage está ligado à história do Rio de Janeiro. Foi um antigo engenho de açúcar na época do Brasil Colonial, o Engenho Del Rey. Logo após em 1660, foi posse da família Rodrigo de Freitas Mello até meados do século 19. Nesta época, um nobre inglês comprou parte das terras e contratou o paisagista inglês John Tyndale para projetar um jardim de estilo romântico, aos moldes das quintas europeias.

A propriedade passou para a família Lage, em 1859, sob o nome de Chácara Lage. Posteriormente, Henrique Lage, apaixonado por arte, encomendou a construção da réplica de um palácio romano. Em 1957, foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como patrimônio histórico e cultural da cidade do Rio de Janeiro. 

O casarão, construído em torno de uma piscina, tem mármores, azulejos e ladrilhos importados da Itália. Nele, desde 1975, funciona a Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage, com formação gratuita para artistas iniciantes e cursos de capacitação em arte. As pinturas decorativas dos seus salões foram assinadas por Salvador Paylos Sabaté.

Palacete Parque Lage no Rio
Palacete no Parque Lage no Rio

Ao longo do ano, uma programação com exposições, seminários e mostras de vídeo, enche de cultura o espaço, que ainda dispõe de uma biblioteca e auditório.

Área verde do Parque Lage

Para os visitantes, a área verde que compreende 52 hectares, sem dúvida é o grande atrativo. Logo em frente ao palacete, o jardim em formas geométricas lembra os jardins dos palácios europeus, com um chafariz ao centro. Ali também está uma escultura de um estudante de arte, que segundo dizem é em homenagem a Tom Jobim. O estudante estaria retratando em sua tela o momento em que Tom Jobim e seu filho plantaram uma palmeira no parque.

Um dos destaques na minha opinião é o aquário em argamassa, em formato de gruta. Ao entrar, é possível ver diversas espécies de peixes de rios brasileiros, expostos em 12 tanques artificiais. Andando pelo parque também encontramos as ruínas do antigo engenho de açúcar. Além disso, um coreto feito de troncos de árvores e argamassa. Pontes, bancos, o “Lago dos patos” e caminhos de saibro compõem ainda a beleza artística da obra do parque.

Jardins Parque Lage no Rio
Área Verde do Parque Lage no Rio

Além das belezas naturais, o parque oferece atividades para as crianças, incluindo parque infantil e brinquedos. Ademais, é possível fazer piqueniques nos jardins, contudo não são permitidos animais de estimação.

Visita ao Parque

O Parque Lage está aberto à visitação diariamente das 08 às 17h, com entrada gratuita. São promovidas visitas guiadas para faculdades, escolas e o público em geral. Essas visitas abrangem o parque e o complexo arquitetônico e paisagístico. Incluindo o Palacete, as Cavalariças, a Capela, a Gruta, a Torre e a Lavanderia dos Escravos, entre outros locais protegidos. As visitas guiadas podem ser agendadas por e-mail.

Certamente, a melhor forma de chegar ao parque é de transporte público, uma vez que o estacionamento no local é apenas para funcionários e alunos da EAV. Para mais informações vale a pena visitar o site do parque.

Esse é um passeio que pode ser facilmente conjugado com o tour pelo Jardim Botânico do Rio.

Endereço: R. Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico – Tel.: (21) 2334-4088

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

8 thoughts on “Parque Lage no Rio: de engenho a cartão postal

  1. Quero muito conhecer o Parque Lage no Rio de Janeiro!!! Na última vez q fui, acabei conhecendo o Jardim Botânico só, mas como tinha horário de fechamento cedo, tive que escolher um ou o outro aí deixei para tomar café da manhã no parque lage em alguma outra oportunidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *