Panthéon de Paris
Paris

Panthéon de Paris: abrigo dos imortais franceses

Localizado no 5º arrondissement, Quartier Latin, o Panthéon (ou Panteão) parisiense, chama atenção por sua estrutura. No caminho entre a Catedral Notre-Dame e o Jardim de Luxemburgo, muitos passam por ele mas não conhecem seu interior. Será que vale a pena visitar o interior do Panthéon de Paris?

Garanta as melhores opções de hotel em Paris

Originalmente construído como uma igreja dedicada a Santa Genoveva a pedido de Luis XV, o imponente monumento em estilo neoclássico apresenta 110 metros de comprimento e 84 metros de largura. Com uma fachada impressionante, aos moldes do Panthéon de Roma, exibe uma cúpula de 83 metros de altura. O projeto de Jacques-Germain Soufflot foi concluído em 1790. Logo após perder seu caráter sagrado de igreja, o local se tornou um edifício público em 1885. Atualmente, o Panteão de Paris funciona como um mausoléu secular contendo os restos de cidadãos franceses distintos, considerados imortais.

Exterior do Panthéon de Paris
Exterior do Panthéon de Paris

Visita ao interior do Panthéon de Paris

Em minha segunda visita a Paris, resolvi conhecer o interior do Panteão, já que o ingresso estava incluído no Paris Museum Pass, que eu tinha comprado. O seu interior está decorado por esculturas e pinturas de artistas famosos, em meio às grandes colunas que sustentam o edifício de pé direito alto. Algumas das pinturas, são murais de Pierre Puvis de Chavannes, ilustrando a vida de Santa Genoveva, padroeira de Paris. Segundo a lenda, ela teria salvo a cidade da invasão dos hunos, com suas orações. Além disso, outras pinturas representam a história do início do cristianismo e da monarquia na França.

A grande cúpula foi desenhada por Christopher Wren, com inspiração na da Catedral de St. Paul em Londres. A estrutura tripla em ferro permite uma pequena entrada de luz natural e logo abaixo, estão galerias com vista panorâmica de Paris.

Uma das principais atrações no interior do Panthéon é o Pêndulo de Foucault. Em 1851, o físico francês Jean Foucault demonstrou a rotação da terra construindo um pêndulo de 67 metros abaixo da cúpula central do Panteão. A esfera original do pêndulo foi exibida temporariamente em 1995, durante as renovações no Musée des Arts et Métiers. Posteriormente foi devolvido ao museu e atualmente é exibida uma cópia no Panthéon.

Visita à Cripta

Em seguida, fui conhecer a cripta no subsolo do edifício. Ela abriga túmulos e memoriais de cidadãos franceses ilustres e merecedores de estar enterrados ali. Entre os imortais estão Voltaire, cujo túmulo apresenta uma estátua do escritor e filósofo; o escritor francês Victor Hugo; os cientistas Marie Curie e Pierre Curie; Émile Zola e Alexandre Dumais. Aliás, vale destaque para Louis Braille, um dos cidadãos mais influentes enterrados no Panthéon, criador do sistema de código em relevo, que revolucionou a vida dos cegos. Os grandes nomes franceses também recebem uma homenagem em baixo-relevo na entrada, sob a forma de uma figura feminina simbolizando a França, distribuindo louros aos grandes homens da nação.

Interior do Panteão em Paris
Interior do Panthéon

O Panthéon de Paris está aberto à visitação diariamente, das 10h às 18h, sendo permitida admissão até 45 minutos antes do horário de fechamento. A estação de metrô mais próxima é a Luxembourg, pertencente à linha B do RER.

Endereço: Place du Panthéon – Quartier Latin – Tel.: +33 1 44 32 18 00

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

5 thoughts on “Panthéon de Paris: abrigo dos imortais franceses

  1. Parece ser bem legal a visita pelo interior do Panthéon de Paris!
    Tem cara de ser aquele tipo de atração que a gente acaba não apostando muito, mas que nos surpreende, né?!
    Uma pena que nem todos incluem no roteiro.

    Adorei as dicas!

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *