Parque Amantikir em Campos do Jordão
Campos do Jordão

A beleza dos jardins do Parque Amantikir

A principal atração turística de Campos do Jordão é o Parque Amantikir. O slogan “Jardins que falam” não poderia ser mais adequado, já que cada canto do parque desperta nossa atenção e emoção de forma diferente, tudo em meio ao ar fresco da Serra da Mantiqueira.

Estávamos de carro em Campos do Jordão, então utilizando o GPS do celular foi fácil chegar até o Parque Amantikir, mas quem não estiver de carro pode aproveitar para ir de táxi sem se preocupar com a volta, já que vi vários taxistas aguardando na saída para levar os visitantes de volta para o centro. O estacionamento no local é gratuito, mas sujeito a lotação.

O nome Amantikir significa “a montanha que chora” e origem numa tradição oral, segundo a qual uma princesa tupi se apaixonou reciprocamente pelo Sol, causando a ira da Lua. Enciumada, a Lua se queixou ao deus Tupi, que decidiu erguer uma enorme montanha e prender dentro dela a indiazinha. Segundo a lenda, desde então, todos os dias quando o sol nasce, a princesa chora de saudades, parando apenas quando o sol se põe. Suas lágrimas formam as nascentes, córregos e rios da serra. Na pronúncia dos lusitanos, a palavra se tornou Mantiqueira, que dá o nome da serra, a qual pode ser vista dos mirantes do parque.

O Parque Amantikir apresenta jardins inspirados em diversos países do mundo, dividido em setores que recebem nome de cores e que podem ser visitados por conta própria. No primeiro setor estão as coníferas ou pinheiros originárias das regiões frias do planeta; o Jardim de Raízes que forma um arranjo paisagísticos elaborado com cepos de árvores mortas, existentes na área original do parque; o Jardim de Capins com plantas toupeiras que produzem flores em forma de pluma; o Jardim Árido feito com plantas suculentas, cactos e outras com baixa necessidade de regas; e o Mirante de onde se tem uma incrível vista da paisagem do Vale do Lageado, situado a mais de 700 metros em desnível, dividindo os municípios de Campos do Jordão, São bento do Sapucaí e Santo Antônio do Pinhal.

No segundo setor estão quatro jardins que vão render fotos espetaculares e diversão para quem visita. Apaixonados pelas plantas, os ingleses criaram um estilo de jardim que mistura formas, cores e texturas. Com essa inspiração, o Jardim Inglês é um espaço que busca retratar um jardim rural inglês, com sua fonte de água corrente e mais de 80 espécies de plantas.

Entre os destaques deste setor, o Labirinto Clássico comum em jardins de castelos europeus, com 450m² de área e 600 metros de corredores com paredes de 2,20 metros de altura, sendo o maior do Brasil. Diversão garantida circular – e se perder – por esse labirinto. Já o Labirinto de Grama foi criado pelos celtas no século IV A.C. e era usado como lugar sagrado com forte apelo esotérico. Tornou-se o principal cartão postal do Parque Amantikir. Finalizando, o Rock Garden é um jardim rústico com pedras e plantas de imensa floração, deixadas livres e sem interferência. É chamado de jardim sem jardineiro.

Dando prosseguimento ao roteiro, o Tapete Verde faz referência aos espetaculares gramados dos parques ingleses e serve de área para eventos, espaço de meditação ou heliponto. A vista de lá também é bem interessante. Ao lado está a Estufa de livre visitação, porém visitas técnicas devem ser agendadas com 48 horas de antecedência. A parte mais bonita desse setor é o Lago das Pontes, um lago construído de forma alongada para receber pontes orientais, sendo uma delas construída somente com encaixes, segundo projeto de Sir Isaac Newton. De á segue-se para o Bosque outonal.

O parque apresenta uma estrutura onde funciona o School Garden que guarda segredos pedagógicos como a horta paisagística e a coleção de Narcisos que florescem no inverno. Mas a parte mais linda é o Espelho d’Água, um lago com plantas aquáticas e peixes ornamentais, refletindo o céu. O lago artificial é ladeado pelo Jardim Francês feito com drenos ecológicos feitos de garrafas PET e pelo Jardim Austríaco inspirado nos jardins do Palácio Mirabell em Salzburgo, com canteiros de flores em meio aos gramados. Ali também está a Lareira inspirada nas lareiras da Andaluzia, criada com demolição parcial de uma antiga construção, em composição com vasos gigantes.

A partir do Jardim Alemão se tem vista espetacular de todo conjunto de jardins (foto de capa). No mesmo setor está o Jardim Romântico inspirado na corrente artística e filosófica surgida na Europa no final do século XVIII; o Jardim de Sombra com plantas que preferem locais protegidos da luz solar direta; a Casa da Árvore; e o Jardim Autoral, inspirado na Moldura de Innsbruck na Áustria, se tornando uma grande lembrança de Campos do Jordão.

Inspirado nos jardins orientais, o Jardim Chinês que utilizada elementos úteis à vida dos camponeses, como o monte de lenha e a ponte construídos com cuidados estéticos primários. Na parte central, a Porta da Lua representando a passagem entre o mundo exterior e o refúgio do lar, símbolo da riqueza e poder na China Antiga.

Já o Jardim Japonês pode ser avistado de longe pela presença de um grande tori. A arte da jardinagem ligada aos aspectos de meditação e espiritualidade estão simbolizados pelas Lanternas que significam a luz da sabedoria iluminando nossos pensamentos, as pontes que ensinam que para evoluir é preciso superar obstáculos e as pedras que representam os ancestrais lembrados com respeito e reverência.

Todo o parque é muito bem cuidado e para mante-lo assim é importante seguir as regras que são explicadas logo no início. O Parque Amantikir está aberto todos os dias das 08h30 às 17h e o ingresso custava R$ 40 (inteira) em abril de 2018. Quando for visitar o parque prepare a câmera, porque sem dúvida a visita renderá belas fotos.

Endereço: Rodovia Campos do Jordão (Eugênio Lefévre), 215 – Gavião Gonzaga – Tel.: (12) 99634-6784

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

10 thoughts on “A beleza dos jardins do Parque Amantikir

  1. Acredita que já fui várias vezes a Campos do Jordão mas nunca visitei esse parque? Da próxima vez irei com certeza, as fotos ficam incríveis ai

  2. Já fui algumas vezes para Campos mas nunca fui nesse jardim acredita? Acho que preciso ir de novo para conhecer! Linda matéria com muita riqueza nos detalhes. Parabéns!

  3. Outro dia mesmo estava pesquisando sobre o Amantikir. Adorei saber mais sobre a história dele. Muito bonito mesmo, realmente rende fotos ótimas.

  4. Quero muito ir para Campos do Jordão para conhecer a Baden Baden. Quando for, certamente irei no Parque Amantikir. Adorei as suas fotos! Lugar super bonito.

  5. Eu amo de paixão o Amantikir, acho um dos lugares mais bonitos de Campos do Jordão (junto com o Museu Felicia Leirner), e digo que tem que constar em qualquer roteiro na cidade. Já fui algumas vezes mas suas fotos me deram muita saudade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *