Mangal das Garças
Belém

A natureza viva no Mangal das Garças

O Mangal das Garças é uma área verde localizada às margens do rio Guamá que se tornou recanto de diversas espécies vegetais e animais bem próximo ao centro histórico de Belém. Além do passeio, recomendamos almoçar no restaurante que fica no local, o Manjar das Garças.

O Parque Naturalístico Mangal das Garças foi inaugurado em 12 de janeiro de 2005 no entorno do Arsenal da Marinha e se tornou um oásis para os amantes da natureza. Recebe esse nome por ter sido uma área alagada de mangue às margens do rio Guamá, que sofreu um processo de revitalização aproveitando as condições paisagísticas da área. A preocupação com a vegetação é um dos traços marcantes da construção do parque. Todas as árvores originais foram mantidas e preservadas, como o bacurizeiro, aningal, mangueira e açaizeiro e o ambiente foi todo estruturado para receber as aves que vemos ali.

A entrada ao parque é gratuita, porém para acessar alguns espaços de visitação é preciso ingresso, como o Borboletário José Márcio Ayres, o Viveiro das Aningas, o Farol de Belém e o Memorial da Navegação da Amazônia. Cada atração custa R$ 5, porém é vendido um passaporte que dá direito às quatro atrações por R$ 15, pelo qual optamos.

Nosso primeiro ponto de visita foi o Viveiro das Aningas. Com entrada e saída monitoradas para evitar dispersão das aves, o viveiro sofre influência das marés e possui como flora característica a várzea de estuário amazônico. O local foi montado em uma estrutura metálica, onde pudemos apreciar algumas espécies de aves moradoras do local e a aninga, um tipo de planta invasora que cria condições de sombra e dá nome ao viveiro.

Junto do viveiro, o Farol de Belém, uma torre em estrutura metálica de 47 metros de altura e dois níveis de observação, sendo que fomos direto ao último nível, a 27 metros. O acesso se dá por meio de um elevador e o tempo de estadia no alto é eletivo ao visitante. A vista do rio Guamá é linda, mas impressiona mesmo a vista do parque e da cidade de Belém.

Outro local de visitação é o Borboletário José Márcio Ayres, que recebe esse nome em homenagem ao cientista paraense que estudou primatas da Amazônia e dedicou-se ao desenvolvimento sustentável da região. No viveiro, além das borboletas, beija-flores, um lago com alguns peixes, incluindo piranhas e arraias. Ao lado do viveiro, um orquidário que quando visitamos parecia meio abandonado.

Próximo ao restaurante Manjar das Garças, o Memorial Amazônico da Navegação é um museu com telhado revestido de palha que exibe uma coleção contando a história dos transportes fluviais, desde os construídos pelos índios até aqueles que, seguindo uma nova tradição naval, criaram a embarcação “mestiça” unindo a sabedoria portuguesa e indígena. Às terças-feiras a visitação ao museu é gratuita.

A área que mais gostei foi o lago central do parque que tem acesso gratuito. Ali podemos ver as garças, alguns patos e até répteis como lagartos e tartarugas. Para quem vai de carro, existe estacionamento no local que é pago. Aconselho conciliar sua visita ao Mangal com um almoço no restaurante Manjar das Garças que nesse horário serve um buffet completo com entrada, pratos quentes e sobremesa. O destaque fica para as comidas típicas paraenses.

Ao final do passeio, não deixe de passar pelo Mirante do rio. Uma elevação que avança sobre a vegetação nativa e dá acesso a uma passarela de 100 metros sobre a várzea, permitindo uma vista ampla do rio Guamá e do centro histórico de Belém. Um cantinho especial para apreciar o movimento das águas do rio.

Voltando para o estacionamento, passe pelo Armazém do Tempo, um antigo galpão que funciona hoje como lojinha de artesanato local. O Mangal funciona de 3ª a domingo das 9h às 18h. Existe uma visita monitorada ao Mangal das Garças, que pode ser agendada pelo e-mail agendamento@mangalpa.com.br, feitas de terça a sexta, nos horários das 9h, 10h30, 14h30 e 16h.

Endereço: R. Carneiro da Rocha, s/n – Cidade Velha – Tel.: (91) 3242-5052

13 thoughts on “A natureza viva no Mangal das Garças

  1. Como é lindo Mangal das Garças, existem tantas belezas no Brasil, verdadeiros recantos paradisíacos que merecem ser visitados por muitos turistas. O lago central é mesmo uma graça, esse contato com a natureza não tem preço!

  2. Olá,

    Estou aqui completamente encantada pelo lugar, parece ser um daqueles que traz uma sensação de aconchego e apenas sensações boas. Belém está na minha lista de lugares para visitar, então é claro que já anotei essa dica. Arrasou no post e nas fotos!

    Beijos!

  3. Nossa que paraíso! Um lugar lindo e cercado pela natureza, já vou adicionar a minha lista e quem sabe eu não vou um dia e vejo essa beleza com os meus próprios olhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *