vista do lado Buda em Budapeste
Budapeste

Atrações turísticas no lado Buda em Budapeste

Budapeste foi uma grande surpresa em minha viagem pelo leste europeu. A cidade fazia parte da província de Panônia do Império Romano durante o século I. Com o passar dos anos, a capital húngara se modernizou sem perder sua parte histórica, presente em diversos pontos turísticos. Entre elas os que estão localizados no lado Buda em Budapeste.

Terceiro destino turístico mais popular na Europa Central e Oriental, Budapeste é cortada pelo rio Danúbio que divide seu centro histórico em duas grandes áreas: Buda e Peste. Como a maior parte dos hotéis da cidade ficam do lado Peste, para conhecer as atrações do lado Buda é preciso atravessar o rio.

Faça reserva do seu hotel em Budapeste

Ponte das Correntes – Széchenyi Lánchíd

Uma das formas de acessar o lado Buda em Budapeste é atravessando a Ponte das Correntes (Széchenyi Lánchíd), uma das mais bonitas e famosas da cidade. Concluída em novembro de 1849 e com 375 metros de comprimento, foi a primeira ponte de ligação entre os dois lados.

Entretanto, a ponte atual não é a original. Durante a Segunda Guerra Mundial, os alemães explodiram todas as pontes da cidade. A atual foi inaugurada em 1949, cem anos depois da primeira. Nela chamam atenção os grandes leões de pedra em ambos os lados, bem como os pilares com brasão de armas húngaro.

Ponte das Correntes Budapeste
Ponte das Correntes

Cidade Medieval no lado Buda em Budapeste

O lado Buda em Budapeste é conhecido por abrigar a Cidade Medieval. Nela se encontram os banhos termais que remontam aos dias dos invasores turcos. Contudo, um passeio deve se iniciar no alto da colina de Buda, onde se encontra o Castelo de Buda (Buda Castle). O castelo, inclusive, já foi usado como locação de videoclipes de cantoras da música pop. Infelizmente, o Castelo estava em obras quando estive em Budapeste, por isso não consegui visita-lo. 

Foi construído em 1265 como resultado das atividades de fortalecimento do rei Béla IV após a invasão mongol em 1242. Durante a segunda metade do século 15, o Castelo de Buda foi considerado um dos mais belos da Europa. A antiga residência dos reis húngaros é hoje o lar das artes e das ciências, já que abriga a Biblioteca Széchenyi, a Galeria Nacional Húngara e o Museu de História de Budapeste.

Colina de Gellert

Para chegar ao topo da colina o ideal é pegar um ônibus ou o funicular Budavári Sikló. Eu optei pelo hop on/hop off que funciona muito bem na cidade. Ao visitar a Colina de Gellert (Gellert Hill), pudemos conhecer a Citadela e a Fortaleza dos Habsburgos. Além disso, do alto da colina podemos ter uma vista incrível da cidade de Budapeste, cortada pelo rio Danúbio. 

Em frente à fortaleza e direcionada para o Danúbio está a Estátua da Liberdade, em homenagem aos que sacrificaram suas vidas pela independência, liberdade e prosperidade da Hungria. O monumento, projetado por Zsigmond Kisfaludi Stróbl, foi erguido pela primeira vez em 1947, devido à libertação soviética da Hungria durante a Segunda Guerra Mundial. A estátua de bronze de 14 metros de altura está no topo de um pedestal de 26 metros. Segundo o projeto original, a figura ergueria uma criança, mas por uma adição soviética está erguendo uma folha de palmeira. Duas estátuas menores estão presentes de cada lado.

Colina Gellert no lado Buda em Budapeste
Vista da Colina de Gellert no lado Buda em Budapeste

Construções históricas no lado Buda em Budapeste

Desde 1987, o Bairro do Castelo de Budapeste está na lista da UNESCO de Patrimônios da Humanidade. Muitos monumentos históricos de tempos medievais, bem como residências e edifícios públicos dos séculos 17 e 18, ainda podem ser encontrados por lá. Entre eles, a Igreja de Matias e o Bastião dos Pescadores.

Igreja de Matias

Unificada em 1873, Budapeste se tornou lar de muitos grupos étnicos e religiosos diferentes ao longo dos séculos. A igreja mais famosa do lado Buda é Igreja de Matias. Fundada no século 13, e oficialmente conhecida como a Igreja de Nossa Senhora, foi usada pelos turcos como uma mesquita. Posteriormente, foi quase que por completo reconstruída no período barroco.

No final do século 19, o arquiteto Frigyes Schulek removeu tudo o que não era medieval e, em seguida, começou a construir a igreja neogótica como está hoje. As duas torres ornamentadas são de tamanhos diferentes e as telhas vitrificadas. A igreja estava fechada quando estive por lá, mas os visitantes podem subir até o topo de uma das torres.

Bastião dos Pescadores

Próximo à igreja, está o Bastião dos Pescadores (Halaszbastya). Construído entre 1895 e 1902 como parte da série de acontecimentos que celebrariam o milésimo aniversário do estado húngaro. Com inspiração no estilo arquitetônico medieval neo-românico, o arquiteto Frigyes Schulek optou por um arranjo em T para abraçar a igreja e se conectar com a colina do Castelo.

As sete torres representam os sete chefes húngaros cujos povos formaram a Hungria e a estátua, uma homenagem a Santo Estêvão, primeiro rei húngaro. As escadas largas que levam ao Bastião dos Pescadores proporcionam uma vista incrível dos pontos turísticos do lado Peste, incluindo o imponente Parlamento Húngaro. Na escadaria, outras estátuas históricas como a de John Hunyadi, a estátua de São Jorge perfurando o dragão e dos soldados guardando o portão, no topo da escada, sob o arco.

Igreja Matias e Bastião dos Pescadores em Budapeste
Igreja de Matias e Bastião dos Pescadores

As lindas torres de vigia e fortificação decorativas do Bastião parecem na verdade um castelo de conto de fadas. À noite, iluminadas ficam ainda mais bonitas e rendem lindas fotos.

Existem também outros pontos de interesse cultural e histórico no lado ocidental do Danúbio, que não cheguei a conhecer. Entre eles as ruínas romanas em Obuda, o parque Millenáris e o Palácio das Maravilhas.

Leo Vidal
Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

10 thoughts on “Atrações turísticas no lado Buda em Budapeste

  1. Budapeste merece mesmo ser um dos destinos mais visitados da Europa Central. A parte medieval de Buda está muito bem preservada pelo que você mostrou no post. Achei particularmente muito interessante a arquitetura do bastião dos pescadores, um formato diferente do que costumamos ver na Europa.

  2. Que maravilha esse post com as atrações turísticas no lado Buda em Budapeste. Sou apaixonada por cidades medievais e com certeza vou me realizar nessa viagem. Uma pena não terem visitado o Castelo mas mesmo assim, aproveitaram demais, isso é fato. Dica salva na lista de desejos.

    1. Quero voltar e visitar o Castelo e o Parlamento, que fica do lado Peste, mas que também estava fechado nos dias que estive na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *