o que fazer em Genebra
Genebra

O que fazer em Genebra: roteiro pelo lado francês da Suíça

Com tradição humanitária e atmosfera cosmopolita, a cidade francófona de Genebra está situada no extremo oriente da Suíça, bem próximo à França. Entre os cumes dos Alpes, a capital da paz, como ficou conhecida, é o berço da indústria de relógios de luxo e proporciona vistas deslumbrantes. Elaboramos um roteiro de Genebra que permite conhecer a Cidade Antiga e os arredores do lago que leva seu nome. Assim como a região, que coloca a cidade no cenário de importância mundial.

O que fazer em Genebra

Antes de mais nada, uma dica importante para quem quer conhecer Genebra é adquirir o Geneva Pass. O passe reúne 41 atividades, que permitem descobrir tudo o que fazer em Genebra. Incluindo museus, cruzeiros pelo lago, passeios de Segway, rafting e muito mais. O cartão pode ser comprado pelo site, com validade para 1, 2 ou 3 dias (24, 48 ou 72 horas).

Tour pelo Lago Genebra e Cidade Antiga

O roteiro de Genebra pode se iniciar nos arredores do Lago Genebra (ou Lago Léman). Além de abrigar diversas atrações, é o local do principal cartão postal da cidade, o Jet d’Eau. O melhor lugar para se admirar o jato é a Bains des Pâquis, uma espécie de praia no centro da cidade. Ali o pessoal mais descolado de Genebra se encontra para nadar, fazer sauna ou comer fondue. Para completar a experiência, a melhor forma de admirar os locais mais bonitos do lago é a bordo do cruzeiro guiado Cruise of the Mermaid (Cruzeiro da Sereia). Nele é possível conhecer As pedras de Netuno, o Port Noir, o vilarejo de Diodati, o castelo de Bellerive e a estátua da Sereia. Infelizmente não fizemos o passeio porque estivemos na cidade no inverno e o cruzeiro só funciona de março a meados de novembro.

Outra região que merece uma visita é a Cidade Antiga, que é a maior cidade histórica da Suíça. Passear pelas ruelas e descobrir os tesouros da cidade é aprender um pouco mais da história do país. Em seguida, dirija-separa perto da elegante Place de Neuve, no Parc des Bastions, onde está o Muro dos Reformadores. O muro retrata os principais reformadores da Europa em quatro estátuas gigantes, lembrando o papel importante que Genebra desempenhou na história das religiões.

Muro dos Reformadores em Genebra
Muro dos Reformadores em Genebra

A paixão pelos relógios em Genebra

Genebra é famosa por ser o berço da relojoaria de luxo. Logo após conhecer o famoso Relógio das Flores à beira do lago, visite o Patek Philippe Museum, que exibe 500 anos da história da relojoaria. A entrada para o museu está incluída no Geneva Pass. A visita se inicia no 3º andar onde está um pêndulo astronômico que indica simultaneamente o tempo solar e o tempo sideral. No mesmo andar, estão expostas as medalhas que receberam Antoine Norbert de Patek e Jean Adrien Philippe, dois grandes relojoeiros que dão nome ao museu.

Localizado no coração do distrito de Plainpalais, o museu foi fundado em 2001, exibindo as criações de maior prestígio dos relojoeiros mestres da marca. Os visitantes também podem admirar uma extraordinária coleção de relógios, autômatos musicais e miniaturas de esmalte dos séculos XVI ao XIX, criadas em Genebra, na Suíça e na Europa. O museu também abriga uma biblioteca totalmente dedicada à relojoaria e assuntos relacionados. Seu horário de funcionamento é de 3ª a 6ª das 14h às 18h e aos sábados das 10h às 18h.

Museu Patek Philippe em Geneba
Museu Patek Philippe em Genebra

Se além de conhecer a história dos relógios, você quiser comprar algum exemplar, a sugestão é visitar a Rue du Rhône. Ali estão lojas das relojoarias mais requintadas, como IWC Schaffhausen, TAGHeuer, Rolex, Cartier, entre outras. Além disso, esta é a rua considerada das lojas de grife como Louis Vuitton, Gucci e Chanel. Mas se seu interesse em compras for por lojas de departamentos ou mais acessíveis, a grande avenida atrás da rua das grifes – formada pelas Rue de la Croix-d’Or, Rue du Marché e Rue de la Confédération – é o local certo. Inclusive para quem quer comprar chocolates, é ali que estão lojas como Läderach, Philippe Pascoët, entre outras.

O que fazer fora do centro

Um pouco mais afastado do centro da cidade – mas que vale conhecer – está a região da Place des Nations. Por ali, vale fazer a visita guiada por dentro do Palácio das Nações Unidas, sede europeia da ONU e antiga sede da Liga das Nações. São dois horários pela manhã e à tarde. Outro local interessante é o interativo Museu da Cruz Vermelha, que fica em frente à sede da ONU, podendo ser conjugado no mesmo dia.

Por fim, conheça Carouge. Nós não tivemos tempo, mas já está nos planos para uma próxima ida a Genebra. A cidade-irmã completamente diferente de Genebra possui praças arborizadas, com bares e restaurantes, criando um clima boêmio a qualquer hora do dia e da noite. Também vale subir de teleférico o Mont-Salève, de onde se tem uma vista de 360º da região. Assim como é o ponto de partida para trilhas e outras atividades esportivas, incluindo voo de parapente. Dessa forma, sua estadia por Genebra estará completa.

Leo Vidal
Carioca, biólogo, apaixonado por música, filmes e sempre disposto para novas viagens. Compartilha suas dicas de viagem há mais de 5 anos, sempre antenado ao melhor da gastronomia e hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *